Tapumes e acusação ao ME

Chuvas derrubam os tapumes que envolviam o terreno onde seria construído o prédio. Movimento estudantil reaproveita o material para construção do espaço Marighella. 

Ao reutilizar os tapumes para a construção do espaço Marighella, simbolo da resistência  do comando de greve, o movimento estudantil foi acusado pela diretoria acadêmica de depredação do patrimônio com a abertura de um boletim de ocorrência (documento em posse do movimento estudantil), que alegava um prejuízo de R$8.000,00 ao campus.

No entanto, a verdade se mostra pelas fotos, que provam que os tapumes caíram após chuva – apodrecidos.

Inclusive, ao cair, alguns tapumes danificaram um carro, esse sim, verdadeiramente um  patrimônio público que deve estar a serviço da comunidade acadêmica.

O descaso com a verba pública se apresenta CLARAMENTE nesse fato. Não bastasse o absurdo – gastar R$8.000,00 em tapumes? A manutenção com o espaço não era feita de forma adequada, colocando em risco os alunos que frequentam o campus.

Fica a denúncia. E as provas que resguardam o ME.

Esse post foi publicado em Acontece no campus e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Tapumes e acusação ao ME

  1. Pingback: Se eles não cuidam, a gente cuida! | Greve Unifesp 2012

  2. Pingback: Mutirão de limpeza do espaço onde seria o prédio | Greve Unifesp 2012

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s