Chamado para assembléia no campus DIADEMA

Informamos que amanhã, Segunda-feira, dia 14 de maio de 2012 acontecerá no campus da UNIFESP em Diadema uma assembléia de alunos, a ser realizada as 12:30 hrs no espaço CONFORJA.

Seria importante que algum aluno do Campus de Guarulhos pudesse comparecer para levar aos alunos a nossa situação e explicar o que acontece por aqui.

Fica então o chamado para quem puder participar!

Esse post foi publicado em Acontece na UNIFESP, Informes e marcado . Guardar link permanente.

36 respostas para Chamado para assembléia no campus DIADEMA

  1. stella disse:

    oi pessoal, estive na unifesp numa das primeiras semanas da grave, e rolou um encontro do grupo ‘situação crítica’ com a participação do gabriel feltran. tirei umas fotos desse dias, se vocês quiserem posso mandar por email. pra onde eu mando? um abraço.

  2. spirituarise disse:

    Uma pequena alteração nos nomes das Universidades, e vocês terão a mesma história.

    • Renato disse:

      Esse senhor é um louco, sensacionalista, que usa de um método retórico escrachado – como o uso de palavrões ou expressões “engraçadinhas” – para tentar ganhar os outros no discurso.
      Nessas brincadeiras – que são seríssimas – ele defende a tortura, os monopólios midiáticos, as corporações imperialistas, o arrocho salarial, e todo o arsenal imbecilizante que escraviza o povo e as classes trabalhadoras, inclusive defendendo o regime militar.
      Nesse vídeo, Olavo de Carvalho, um agente caricato da ideologia imperialista, tenta descaracterizar o movimento estudantil, tentando desvinculá-lo das questões da classe trabalhadora. Ora, há aí no movimento da USP – de que Olavo de Carvalho fala suas asneiras – um grande apoio e mobilização à campanha contra a criminalização dos movimentos sociais, populares e revolucionários, o que faz parte dos interesses do povo. Assim, foda-se se a categoria social que expressa esse apoio é pequeno-burguesa no sentido econômico, na questão política e na questão da consciência de classe, o movimento estudantil expressa o ponto de vista da classe trabalhadora – como diria Lukács.
      Esse sistematizador do senso comum e do discurso moralizante não passa de um grande imbecil que quer tentar se afirmar como filósofo ao apresentar uma falsa teoria exagerada e sensacionalista que fala de uma conspiração socialista internacional que toma conta da sociedade na política, economia e cultura.
      A propagação de vídeos de deseducação, como esses postados pelo anônimo anti-greve, demonstram o nível de atraso que a consciência dele está e que ele tenta agregar outros idiotas, submissos a um direitista medíocre e mentiroso, propagador do senso comum.
      Até os fascistas se envergonhariam de ter ao seu lado uma figura tão caricata e desmoralizante para a direita, no sentido de autoridade discursiva mesmo, como olavo de carvalho.
      Ao Olavete de plantão: Por favor, busque um discurso melhor formulado, pois esse aí nem a direita compra mais.

      Fascistas Machistas Não Passarão!
      Toda força à Greve!
      Todo apoio militante ao Movimento Estudantil combativo!
      Pela Universidade Popular!

      • spirituarise disse:

        Uma coisa que vez por outra me preocupa na esquerda é a saliente destreza teórica que alguns deles têm para proferir os eventos históricos relevantes de uma maneira bem ordenada e coerente, Mais chocante que isso, só ver como eles conseguem enfiar tudo no próprio reto no final com conversa fiada Foucaultianas sem coerência, que só comprova o quanto eles abominam a verdade que reconhecem muito bem. Deve ser o complexo de Fourier de que Mises ponderava. Quanto ao Olavo, Defendo tudo que ele defende, exceto quando o mesmo diz que Newton Espalhou a burrice coletiva, O Olavo faz um serviço de utilidade pública ao denunciar a imundice esquerdista, Olavo, um bom homem.

      • spirituarise disse:

        Olá Renato, primeiramente usaremos o dicionário do esquerdista em relação a alguns termos que tu usaste, para que então eu possa rebater seus argumentos.
        Dicionário de bolso do esquerdista

        REACIONÁRIO, FASCISTA ou NEOLIBERAL – Alguém que defende valores morais e democráticos, tais como liberdade individual e propriedade privada, por exemplo.
        LUTA DE CLASSES – Termo amplo que pode significar desde a usurpação de bens privados até o genocídio.
        IMPERIALISTA – Investidor estrangeiro que gera empregos no país no qual ele aplica seu capital. DEMOCRACIA BURGUESA – A democracia.
        DEMOCRACIA SOCIALISTA – Ditadura no molde castrista ou stalinista.
        JUSTIÇA SOCIAL – Injustiça socialista. Ex: desapropriação
        MOVIMENTOS SOCIAIS – Grupos organizados que pregam desde privilégios ou até mesmo, terrorismo.
        LATIFUNDIÁRIO – O agricultor ou pecuarista que produz alimentos de uma forma infinitamente mais eficaz e rápida do que na agricultura familiar, e com um custo final menor para o consumidor.
        ELITE INTELECTUAL FORMADORA DE OPINIÃO – Pessoas com exposição na mídia que só falam bobagens marxistas.
        JOVEM, O AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL – Estudante de universidade pública federal, membro do DCE, militante do PT, PSOL ou PSTU e que usa camisa do Che Guevara, boina com um bottom de estrela vermelha (ou foice e martelo), vagabundo, sujo, vândalo e quase sempre maconheiro.
        SOCIALISMO – Sistema econômico onde todas as propriedades e meios de produção estão exclusivamente nas mãos do ESTADO onde o ESTADO detem toda a riqueza produzida no azarado país em que este famigerado sistema está implantado.
        CONQUISTAS SOCIAIS – Mamatas de empregados (sobretudo funcionários públicos), que fazem assalariados ganharem cada vez mais e trabalharem cada vez menos resultando assim em MAIS impostos, MAIS custos para produtos e serviços e MAIS oferta de empregos na China.
        TRABALHADOR – Baderneiro, grevista, sindicalista, burocrata do estado, membro do partido.
        ELITES – Pagadores de impostos e geradores de emprego.
        ELITE BURGUESA – Classe média que trabalha, paga impostos, só se ferra e tem que ficar feliz porque é privilegiada.
        LIBERDADE – Libertinagem, arruaça, irresponsabilidade, preguiça, putaria.
        PÁTRIA LIVRE – País cuja população é governada por ditaduras totalitárias sempre de cunho fascista ou socialista.
        HOMEM DE LUTA – Fascínora que rouba, tortura, mata e provoca desordem social.
        EDUCAÇÃO CIDADÂ – Doutrinação sofrida por crianças para que estas se transformem em novos homens de luta.
        IMPRENSA GOLPISTA OU MANIPULADORA – Imprensa livre.
        IMPRENSA DEMOCRÁTICA – Imprensa controlada pelo governo e pelo partido.
        SOBERANIA – Liberdade e independência para o estado perseguir, expropriar, dominar, torturar e matar aqueles que o opuserem.
        ENTREGUISTA – Aquele que torna as empresas mais eficientes e produtivas passando-as do estado para a iniciativa privada.
        POVO – Membros do partido.
        VÍTIMA DA SOCIEDADE INJUSTA – Bandidos de toda espécie.
        INCLUSÃO SOCIAL – assistencialismo puro e simples; uma forma de retornar aos bons tempos do Coronelismo, transformando-nos em “teúdos e manteúdos” do Estado. Não pensaram em usar o termo “melhoramento da infra-estrutura dos serviços públicos”.
        INCLUSÃO DIGITAL – uma forma de tornar todos nós escravos do processo tecnológico globalizante pela imposição e obrigatoriedade do uso do computador.
        PRECONCEITO – Discordar da esquerda.
        OLIGARQUIA – Qualquer governo que não reze pela cartilha esquerdista.
        PÚBLICO – Estatal.
        PÚBLICO E DE QUALIDADE – Estatal e caro para o contribuinte.
        SETORES ESTRATÉGICOS – Atividades econômicas sem concorrência em virtude de monopólios obtidos na marra por empresas “públicas”.
        DESENVOLVIMENTISMO – Gastança desenfreada de dinheiro público.
        INVESTIMENTOS SOCIAIS – Aumento de salários e aposentadorias de burocratas do estado e membros do partido.
        INTEGRAÇÃO E UNIÃO DOS POVOS – Vários povos “unidos” sob a ditadura de um mesmo governo.
        REVOLUÇÃO – Quando um esquerdista chega ao poder.
        GOLPE – Quando um esquerdista sai do poder.
        RESPONSABILIDADE SOCIAL – Conversinha fiada que permite ao Estado obrigar as firmas a cuidarem das creches e quejandos, enquanto se dedica exclusivamente a envenenar os espíritos e colher impostos da árvore de discórdia que ele mesmo plantou, diretamente ou via Ong´s.
        MINORIAS – Palavra jamais desacompanhada do adjetivo excluída”, autêntica matéria prima dos movimentos revolucionários que descobriram que um homossexual enragé é mais útil ao Estado do que um homossexual normal, que só é útil para ele mesmo.
        COTAS – Forma simulada de racismo pra chamar negros de incompetentes.
        ÉTICA – Palavra usada freqüentemente por todos aqueles que, acusando os outros,
        pretendem esconder sua própria infâmia. Não é surpresa, portanto, que após vinte anos denunciando a falta de ética de todo o mundo, o Partido dos Trabalhadores se revele o maior especialista na sua supressão.
        MENSALÃO – Algo invisível, inaudível e insensível, de que Lula nunca ouviu falar.

        Esquerda ou direita são somente termos econômicos, ou seja, defende-se o liberalismo econômico, onde o estado, não deve ser responsável pela economia, nunca, sequer existiu um economista sério, que tivesse alguma objeção válida quanto a isso, caso conheça algum, por favor, cite-o. Não cite Keynes. Por favor.
        Quanto ao Olavo, já disse e repito, defendo absolutamente quase tudo que o mesmo defende, quer seja O regime Militar (Que O Olavo nunca defendeu, muito pelo contrário, você deveria assistir novamente ao vídeo) O interessante é que, O regime militar nunca foi de direita, e agora esquerdista? O que me diz? Sua argumentação acaba aqui, O regime militar, nunca defendeu o liberalismo econômico, nunca. Outro exemplo, costumam dizer que Jair Bolsonaro seria um extremista de direita, porém como? Se o próprio não defende as privatizações e o liberalismo econômico? Percebe-se aqui que o defendem ou repudiam não faz sentido nenhum. Quanto ao capitalismo e essa critica miserável que tu fizeste. Jesus, você leva isso a sério mesmo? Com uma simples linha de raciocínio é possível refutá-la, o difícil é fazer um esquerdista entender o básico de economia, enfim, vou tentar com o maior prazer do mundo.
        Eu não estou puramente avançando contra o Socialismo/Marxismo/comunismo em particular – não é esse meu alvo. Eu somente sou contra qualquer sistema de idéias que pregue a anteposição do coletivo sobre o indivíduo, isto é, que proteja que o indivíduo deve submeter seus direitos fundamentais em nome de uma obrigação falsa de “bem comum”, “bem social” ou “bem pátrio”. A meu ver, esse tipo de mentalidade/raciocínio é o que acaba inevitavelmente em todo tipo de totalitarismo. Apesar de que segundo Hitler, O socialismo fora um termo deturpado por Marxistas, Pois segundo o próprio O socialismo puro, não luta contra o individuo. O ponto decisivo agora é exatamente esse, O chamado coletivismo social veja bem. Em um regime/governo dito “comunista” ou “socialista”, o objetivo é sempre estatizar/planejar a economia ao elevado, revogando com a propriedade privada dos meios de produção/fabricação.

        A dificuldade começa nesse ponto: se você desfralda o “comunismo/socialismo” em um país, você tem que basicamente eliminar a propriedade privada. Se você extinguir a propriedade privada, você devasta o mercado. Se você devastar o mercado, os produtos não têm mais preço real (é tudo “grátis” no socialismo/comunismo). Se os produtos não têm mais valor real, não há mais balanço econômico de valores e preços. Se não existe mais cálculo econômico, não há mais como você esquematizar/interferir na Economia. E se você não pode esquematizar/interferir na Economia, o socialismo não pode existir! Porém, sempre terá um manda chuva, por trás disso, veja a Rússia ou a antiga China, por que achas que tem tantos milionários surgidos da noite para o dia? Sempre terá mercado para pouquíssimos, e quem perde, Oras, o trabalhador que vocês tanto defendem. Vocês esquerdistas são ridículos.
        Outro termo que chamou-me a atenção, Burguesia, ora, O burguês é quem paga sua universidade, lembre-se disso, logo, para de julgar quem coloca comida em sua boca. Quanto ao resto, prometo que vou ler, assim que chegar a minha casa. Obrigado. Porém tenho certeza, a ladainha esquerdista é sempre a mesma, lutar pelo coletivo, e por um mundo melhor, é tão ridiculo, que nem vale a pena, porém por consideração vou ler tudo.

  3. Renato disse:

    Os perigos do neofascismo
    (“Abre os olhos bolchevique, Taquara te vigia”, slogan de uma organização de extrema direita que se via pintado em muros, antes da ditadura militar, no Uruguai)

    A crise capitalista tende a sair do campo econômico e a se transformar em crise política, pela invisibilidade de alternativas dos agentes políticos do capital em indicar mudanças de rumo.
    Embora “a História não se repita, a não ser como farsa”, é inevitável a comparação desta crise com a de 29 e os anos de depressão que se seguiram.
    Na crise de 29, nos EUA, houve sinalização de mudanças com a adesão de F. D. Roosevelt às idéias keynesianas que evitaram a transformação da crise econômica, naquele país, numa crise política.
    Na Alemanha, ao contrário, não houve sinalização de mudanças e o quadro se degenerou, com a eleição de Hitler, em 1933, iniciando-se o nazismo.
    Na Itália, devido à crise que já existia no país, antes da crise geral de 29, numa espécie de antecipação ao “crash” da bolsa de Nova Iorque, já em 22, Mussolini assumia o poder como uma maneira de por um fim às perturbações sociais decorrentes da crise italiana, iniciando-se o domínio fascista.
    Hoje em dia, nos EUA, os setores conservadores, como o representado por Bush, apontam descaradamente a guerra como uma bandeira de um novo impulso da economia a partir do ciclo destruição-reconstrução e da realização de maciços investimentos no complexo industrial-militar com indução e subvenções estatais. Mas, esses setores sofreram um sério revés eleitoral, para setores ditos mais “liberais”, como o representado por Barack Obama que, entretanto, não abandonou o uso da força para impor a vontade imperialista.
    Se Obama não sinalizar mudanças internamente, como, por exemplo, as introduzidas por F. Delano Roosevelt na Grande Depressão, tudo indica que a crise econômica, nos EUA, se transformará em crise política, dando espaço para um “neofascismo”. A esse respeito, diga-se que o problema do desemprego, um dos grandes chamarizes das eleições americanas, foi analisado pelo professor Edward Luttwak, pesquisador do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais da Universidade George Washington. O estudo foi traduzido no Brasil pela revista Novos Estudos do CEBRAP, em novembro de 1994. O professor Luttwak focaliza o caso dos Estados Unidos e considera não ter sido este problema respondido satisfatoriamente nem pelos republicanos nem pela esquerda moderada abrindo, portanto, um espaço provavelmente a ser ocupado por uma espécie de partido fascista melhorado. Sintomaticamente, o título do artigo é: “Por que o Fascismo é a Onda do Futuro”.
    Na Europa, vários partidos racistas, apontando falsamente que o problema do desemprego é a presença de imigrantes africanos e asiáticos, repetem a idéia de um bode expiatório, nos moldes nazi-fascistas. Inclusive, esses partidos alcançam expressivos resultados eleitorais, especialmente em eleições regionais e locais.
    Juan Diego Garcia, da Argenpress, no lúcido artigo “El renascer del fascismo” (“O renascer do fascismo” que vai, aqui, traduzido do espanhol) aponta o Tea Party, nos EUA, como um exemplo dessa “onda do futuro”:
    “O ‘Tea Party’ (Partido do Chá) nos Estados Unidos constitui a expressão do fundamentalismo cristão, com sua carga de xenofobia, racismo exacerbado e tradicionalismo (sem esquecer seu discurso da defesa do livre mercado), um programa que recolhe as duas grandes vertentes do pensamento burguês atual, a neoliberal (no campo econômico) e a conservadora ( no âmbito da moral pública e da vida cotidiana). A estratégia desse movimento de extrema direita não exclui nenhum dos conhecidos métodos do terror: pressões, intimidações, manipulações e ameaças de morte, numa atmosfera de cumplicidade suspeita e de impunidade garantida que traz à memória os anos negros da CCC ou o da caça às bruxas do macarthismo.”
    O mesmo autor apresenta as características desse fascismo de novo tipo:
    “O novo fascismo tem suas formas próprias e sua linguagem particular mas coincide basicamente com o anterior, incluindo o inevitável ‘bode expiatório’. Agora, ademais de judeus, comunistas e ciganos, trata-se de muçulmanos, negros, latino-americanos e imigrantes pobres em geral. Como na dura atmosfera da Grande Crise que precedeu ao fascismo, hoje se produz uma grande concentração no ramo do poder executivo em detrimento do suposto equilíbrio dos poderes, convertendo os parlamentos e o poder judiciário em simples instrumentos dóceis do executivo que, por sua vez, resulta prisioneiro de grandes conglomerados de interesses (encabeçados pelo capital financeiro e especulativo); também se produz a negação do jogo político tão caro ao ideário democrático burguês, substituído por instâncias opacas que funcionam sem nenhum controle democrático, como ocorre com os governos de fato. As decisões-chaves são tomadas prioritariamente nos centros econômicos e nas instituições financeiras, em detrimento dos parlamentos ou dos conselhos de ministros. O poder legislativo se limita a dar legalidade às propostas oriundas do executivo que, por sua vez, atua segundos as ‘sugestões’ de grupos de interesses privados nacionais e estrangeiros. O recorte sistemático do espaço político,a invasão crescente da privacidade e o manejo de conflitos com táticas de ‘guerra urbana’ como ocorreu recentemente na Dinamarca e na Grécia transformam o direito de protesto num risco,em contraste com a tolerância com a atuação dos bandos de rua do novo fascismo. Em síntese, há um panorama de conflito bélico interior e exterior com presságios nada tranqüilizantes.”
    ———————————————————————————————————————-
    Aí está exposto – no artigo acima – um fenômeno político comum em situações de crise econômica, institucional, ou de Estado. Essas situações criam setores descontentes com o estado de coisas atual, aí passam a manifestar essa insatisfação – com greves ou outras lutas. Assim a crise se aprofunda e quem segura a bomba deve desarmá-la, ou ela explodirá, seja em seu colo, seja no próprio status quo.
    Dentro dessa situação extrema, os setores mais avançados da classe ou da categoria mobilizada passam a se organizar e a lutar, já os setores mais atrasados e submissos ao poder instituído criam formas de consciência presas ao senso comum, criando ideias força – para usar a terminologia gramsciana – preconceituosas, machistas, racistas, xenofóbicas, enfim, fascistas.
    É a esse fenômeno político surgido em períodos de crise que surge o fascismo. Para melhor compreensão da sutileza, naturalidade e trivialidade do surgimento, a primeira vista inocente, do fascismo, recomendo o filme “o ovo da serpente”, sobre a ascensão de Hitler na Alemanha.
    A proibição, em países do Leste Europeu de uso de símbolos relacionados ao comunismo e ao marxismo demonstra bem essa tendência, a criminalização dos movimentos sociais no Brasil e o constante assassinato de militantes da luta pela terra do LCP e do MST é outra demonstração clara do neo fascismo.
    É muito importante que esses formatos de consciência sejam identificados e que o diálogo seja usado, quando possível, com esses indivíduos, no entanto formas agressivas e neofascistas de confronto devem ser rechaçadas e combatidas politicamente, para garantir a luta e a solução vantajosa para o setor mais combativo dauniversidade – os estudantes – da crise. Isso, claramente, quer dizer: A GREVE CONTINUA ATÉ O ATENDIMENTO DAS REIVINDICAÇÕES!
    TODO APOIO E FORÇA AO ME COMBATIVO!
    CONTRA O FASCISMO SUBMISSO DA APODRECIDA ACADEMIA BURGUESA!

  4. Renato disse:

    A Peste Integralista no Brasil

    Mário Maestri*
    É direito constitucional crer que os homossexuais queimarão no inferno. Ou que os negros descendem de macacos e os arianos, de cisnes brancos. É lícito crer que o fato de Karl Marx ter escrito O capital comprova que o judeu só pensa em dinheiro. Ninguém pode ser reprimido por pensar que a mulher é um ser incompleto. Sequer há crime em sentir-se atraído por criança. As concepções e as pulsações individuais são direitos individuais inarredáveis, por exóticas e desviadas que sejam.
    É socialmente inaceitável que homofóbicos, racistas, pedófilos, misóginos e assemelhados afirmem positivamente suas concepções e impulsos, com palavras ou ações, ferindo comunidades frágeis ou descriminadas e, através delas, à sociedade como um todo. Realidade que a lei toma crescentemente consciência, ao punir em forma cada vez mais ampla o racismo antinegro, o anti-semitismo, o sexismo, a pedofilia e, ultimamente, a homofobia.
    Preceitos religiosos não justificam atos anti-sociais. Quem incentivar ou praticar o bíblico “Olho por olho, dente por dente” terminará diante do delegado. Ninguém defende hoje a condenação à morte do adúltero e da adúltera – que despovoaria nosso país! Todos concordam que não teríamos vereadora, governadora ou presidenta, se seguíssemos a ordem da Bíblia que as mulheres “sejam submissas aos maridos” e “fiquem caladas nas assembléias […]”!
    O integralismo – evangélico, católico, mulçumano, judaico, etc. – não nasce da vontade de respeitar estritamente preceito religioso. Ele exacerba a consciência alienada e ferida das populações, para propagandear conservadorismo que viabiliza seus objetivos políticos, ideológicos e econômicos. A família real saudita é a mais pia, a mais conservadora e a mais rica do Oriente. Edir Macedo construiu reino nesta terra prometendo a salvação na outra. Se fosse pelo papa, ele seguiria mandando sobre Roma, onde ninguém teria votado neste domingo!
    O proselitismo integralista luta para formatar a sociedade segundo o seu arbítrio e a sua autoridade, apoiado no que diz ser a vontade divina inquestionável. Ancora seu reacionarismo na negação obscurantista da racionalidade como padrão de convivência e de organização social. Os integralismos comungam na defesa da superioridade da revelação, sobre a razão; da autoridade, sobre a autonomia; da tradição, sobre o progresso. Em sua militância, recebem o apoio magnânimo dos grandes interesses econômicos, no Brasil e através do mundo, interessados na conservação dos privilégios social.
    No Brasil, o integralismo mobiliza-se contra o divórcio; contra a interrupção voluntária da gravidez; contra o reconhecimento civil da homoafetividade; contra a escola laica, pública, de qualidade; contra os direitos plenos da mulher, etc. Tudo em defesa de ordem natural, determinada pelos céus, onde reinam indiscutidos o patriarca, sobre a mulher e os filhos; o patrão, sobre os trabalhadores; os governadores, sobre os governados; o pastor e o sacerdote, sobre os fiéis.
    No Brasil, avança a galope desenfreado o integralismo religioso, expandindo sua peste, suas sombras e suas tristezas sobre a mídia, sobre a educação, sobre a política, sobre o lazer, sobre a educação, etc., com o apoio oportunista e interessado dos representantes e autoridades públicas. Recua o laicismo acanhado, parido em 1889 pela República elitista, e apenas estendido, à custa de duras lutas, neste pouco mais de meio século.
    *Mário Maestri, 62 anos, historiador, é professor do Curso e do Programa de Pós-Graduação em História da UPF. E-mail: maestri@via-rs.net

    • ALESP: AUDIÊNCIA PÚBLICA DIA 21/05/2012- 19h00min.
      TODOS À ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DE SÃO PAULO. A LUTA CONTINUA!

      Após cinco assembléias consecutivas, ampla maioria dos ESTUDANTES do Campus Unifesp Pimentas-Guarulhos votaram pela CONTINUIDADE DA GREVE.

      De nada adiantou as “verdades inventadas” contrárias à greve, tais como: praticar violência explicita (preconceitos, machismo, discriminações diversas e bullying) nas redes sociais e corredores da universidade, sem dizer ainda, a recente violência física, ato isolado e abominado pela grande maioria.

      O que pode explicar este “fenômeno social” que ao longo da história vem sendo utilizado pela humanidade em todos os níveis sociais e “intelectuais” veja o caso da DOCENTE DOUTORADA, rechaçada até por seus colegas no caso da acusação de que um aluno ESPECULAVA se utilizando da greve?

      O artigo de Hélio Schwartsman, FSP, A2, Opinião, 12/05/2012 traz algumas reflexões que podem contribuir na busca do entendimento sobre “fenômeno social”, adorado nos BB da vida. No texto tem uma citação que vale repetir: “Segundo o antropólogo, com o advento da linguagem, mexericos substituíram a catação de piolhos que, entre primatas, constituíam a principal atividade social. Passamos a usar o fuxico para nos relacionar com os semelhantes e definir quem era ou não confiável, e, a partir dái, forjar alianças e coalizões.”

      Não vamos entrar aqui no debate sobre as teses evolucionistas, criacionistas ou céticas, mas que os efeitos da FOFOCA são um atraso social fica difícil negar! Em tempo, qualquer semelhança “pode ser” mera coincidência – “ta” lançado o desafio!

      Vamos superar as diferenças!

      O “encanto da sereia” que nos embalava por estar numa UNIVERSIDADE PÚBLICA FEDERAL, escafedeu-se. A dura realidade da PRECARIZAÇÃO; as famosas pedaladas da BUROCRACIA ACADÊMICA e a FALACIA de parte dos estudantes e docentes, contrárias a qualquer tipo de luta pelo direito coletivo, foram seguidamente derrotadas nas assembléias gerais.

      Cumpre destacar algumas pérolas contra a mobilização, tais como: “A GREVE NÃO É A ÚNICA OPÇÃO”; “O COMANDO MANIPULA”; “OS PARTIDOS QUEREM SE APROVEITAS DO MOVIMENTO”; “A LUTA É POR INTERESSE PARTICULAR DE ALGUNS ESTUDANTES”; “OS PIQUETES É UMA VIOLÊNCIA”; “SÃO RADICAIS DEMAIS” entre outras, possibilitando montar um pequeno livro de auto-ajuda para todos aqueles que aceitam o “CONFORMISMO COMO FORMA DE VIDA” e tem nome: PRÁTICISMO-UTILITARISTA!

      Outro paradigma que deverá ser superado é a questão de alguns estudantes partirem para o discurso de “eliminar” do movimento os que optam por militar nos partidos ou movimentos políticos organizados. É um engano que pode ser desastroso, até porque ao longo da história, errando ou acertando, estas organizações demonstram ser ferramenta poderosa na luta da maioria contra uma minoria detentora do poder. Não se iludam: esta minoria tem seus partidos e movimentos organizados.

      OS INDICATIVOS APONTAM: A VITÓRIA ESTÁ PRÓXIMA.

      Mesmo com as sucessivas guerras de informações na luta direta ou na internet, sejam antes, durante ou após cada assembléia, a grande maioria dos estudantes, organizados ou independentes, deverá optar pelo FIM DA GREVE somente após REAIS GARANTIAS de que 2012 não repitam 2010 que, mesmo após votarem o FIM DA GREVE, foram traídos pela BUROCRACIA DA UNIFESP: PRÉDIO “FANTASMA” e PRÁTICA REPRESSIVA!

      Apenas para registro: mais de 150 ESTUDANTES EM 2010 VOTARAM PELA CONTINUIDADE DA GREVE, até porque não confiavam nesta BUROCRACIA E NO PROJETO REUNI não quanto à expansão – mas pelo DNA deste projeto e a falta de estrutura com qualidade e ainda a CRIMINALIZAÇÃO DOS 48!

      TODOS À LUTA: UNIVERSIDADE PÚBLICA, GRATUITA, UNIVERSAL E DE QUALIDADE!

      Agora com o ROMPIMENTO DO ISOLAMENTO do Campus Pimentas-Guarulhos e que deu MÍDIA, as AUTORIDADES “MEC e ALESP”, no mínimo, poderão constatar a INTRANSIGENCIA desta direção em RECUSAR A AUDIÊNCIA PÚBLICA NOS PIMENTAS (e talvez na ALESP) para inicio das NEGOCIAÇÕES que venham para SOMAR pela nossa pauta. Entrem no “olho do furacão” sem misturar eventuais “DISPUTAS ELEITORAIS 2012”!

      ESTUDANTES: neste momento o FOCO é CENTRALIZAR NA PAUTA REIVINDICATÓRIA elaboradas pelos ESTUDANTES e DOCENTES, além da esquecida pauta dos TÉCNICOS (2010), possibilitando avançar e desmascarar se toda esta PRECARIZAÇÃO DO CAMPUS PIMENTAS-GUARULHOS a exemplo dos demais Campi, inclusive a Vila Clementino.

      Com certeza no mínimo estará no centro, além da pauta – NOSSO PRINCIPAL OBJETIVO NESTA FASE, identificar com CLAREZA, eventuais responsáveis e sabemos que nesta estrutura de poder da UNIFESP, tem os SUJEITOS, resta saber que será a BOLA DA VEZ a ser apontado como responsável:

      i) DIRETOR ACADEMICO e PARTE DA CONGREGAÇÃO do Campus Pimentas-Guarulhos!
      ii) REITORIA (parte direção da EPM) e PARTE DO CONSU (parte direção da EPM)!
      iii) PT – Partido dos Trabalhadores e MEC!
      iv) MOVIMENTO ESTUDANTIL!

      Sabemos que grande maioria dos ESTUDANTES, DOCENTES E TÉCNICOS é contra a “GREVE PELA GREVE” e querem ver a MATERIALIZAÇÃO das pautas!

      Temos de discutir o REUNI, no entanto, sem uma vitória concreta nesta fase, corremos o risco de desmoralizar este importante instrumento de luta: MOBILIZAÇÃO ESTUDANTIL e seus instrumentos de luta: greve, passeatas, a necessária OCUPAÇÃO em resposta a truculência da DIRETORIA ACADÊMICA e parte da CONGREGAÇÃO entre outros, afinal: só é possível construir uma caminhada, caminhando!

      Até a vitória!

      Assina: “COLETIVO FILOSOFIA DA PRÁXIS”
      Campus Pimentas- Guarulhos, maio de 2012

    • jBGarcia disse:

      Professor Mário Maestri,

      Primeiramente, cumpre registrar sua oportuna participação na luta dos ESTUDANTES, DOCENTES E TÉCNICOS da Unifesp Pimentas-Guarulhos por uma UNIVERSIDADE PÚBLICA, GRATUITA, UNIVERSAL E DE BOA QUALIDADE!

      Entrar nesta LUTA – ao contrario dos ataques de setores PRÁTICO-UTILITÁRIOS contra APOIO EXTERNO – é de fundamental IMPORTÁNCIA POLÍTICA e ainda UNIVERSAL, sejam por questões de príncipios, ou ainda do destino de VERBAS PÚBLICAS!

      A crise instaurada na Unifesp e, particularmente, no Campus Pimentas-Guarulhos, revelou de forma contundente a outra FACE DA ACADEMIA. Oportuno ressaltar que não estamos sendo “ABSOLUTISTA” o que incorreria num erro tão grave quanto o cometido por varios setores desta universidade – revelados nos “jogos de interesses” de setores atrasados que FORMAM OS ESTUDANTES colaboradores deste BLOG..

      Sabemos da FORTE PRESSÃO DA BUROCRÁCIA DA UNIFESP E DE COLEGAS DE TRABALHO em cima de vários DOCENTES que não compactuam com todo este estado de coisas, colocando em risco até seus empregos ou carreira acadêmica. Pior ainda: alguns RESPONSABILIZADOS por incentivar a greve dos ESTUDANTES, decorrente de uma leitura TOSCA E OPORTUNISTA destes setores atrasados QUE SE RECUSAM A ACEITAR QUE BANCARAM ESTA BUROCRACIA FALIDA DA UNIFESP no Campus Pimentas-Guarulhos!

      O isolamento causado pelos setores atrasados contra VÁRIOS DOCENTES, apesar da CARTA DO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA SOCIAIS entregue no final de 2011 e a PAUTA DOS DOCENTES elaborada durante a PARALIZAÇÃO OCORRIDA ENTRE 12 E 19 DE ABRIL DE 2012 para desnudar esta triste realiade precarizante.

      É a cara da nossa universidade. Cumpre alertar que na ASSEMBLÉIA QUE APROVOU A PARALIZAÇÃO por pouco seria esvaziada pelos DOCENTES contrários a qualquer AÇÃO MOBILIZATÓRIA. Um verdadeira aberração, um teatro dos horrores! Quem acompanhou, pode testemunhar!

      Portanto, seu apoio neste momento de CRISE É FUNDAMENTAL e colabora na construção da CAMINHADA DOS DOCENTES CONTRÁRIOS A ESTE ESTADO DE COISA, reprimidos na “calada da noite e por métodos academicistas-reacionários”. Somente outros DOCENTES BRASIL AFORA entrando no debate, poderá tirar estes DOCENTES DO ISOLAMENTO DO CAMPUS PIMENTAS-GUARULHOS!

      A luta é feroz e DESIGUAL. Estamos enfrentando todo tipo de AMEÇAS, GOLPES SUJOS E SUCESSIVAS TENTATIVAS DE CRIMINALIZAÇÃO DO MOVIMENTO ESTUDANTIL! Um verdadeiro crime, um atrás do outro!

      Mas eles não contavam com uma coisa: AS CONDIÇÕES OBJETIVAS E CENTENAS DE ESTUDANTES QUE FORAM À LUTA CONTRA ESTE ESTADO DE COISAS.

      Estamos construindo nossa CAMINHADA CAMINHANDO e precisamos de FORTE APOIO EXTERNO, visando sair deste isolemento maquiavélicamente imposto desde 2007!

      A luta POR QUESTÕES OBJETIVAS/CONCRETAS e pela HUMANIZAÇÃO DA HUMANIDADE continua!

      Grande abraço!

      Juraci Baena Garcia
      Graduando em Filosofia
      Unifesp Campus Pimentas-Guarulhos

  5. Renato disse:

    Os que propõe alternativas falsas à greve, representados pelo Laerte.

    • spirituarise disse:

      Sabe quem lida extremamente bem com vocês moderninhos? O papa, Leia o livro, em nome de Deus, é realmente muito bom, Um trecho em questão que eu adoro e é sempre válido e sempre será: “Jesus nos alertava sobre esses charlatães e nos dizia que a régua com que devemos medi-los é: como ele vive? Quem ele é? Que frutos ele gera? Quais os frutos produzidos nos círculos dele? Faça esse teste e você já saberá de quem se trata. Embora isso seja suficiente no nível prático, devemos nos voltar também para a perspectiva histórica. Pense em todos aqueles salvadores da humanidade do século passado. Quer seja Hitler, quer seja aqueles pregadores marxistas, todos eles nos prometeram a justiça; todos eles pareciam ovelhas inocentes e, no final, foram os grandes destruidores”. (RATZINGER, Joseph. Gott und die Welt: Glauben und Leben in unserer Zeit. 2. ed. (München: Knaur, 2005, p. 271.)

  6. Renato disse:

    Essa sua citação comprova o formato anacrônico, preso às institucionalidades da burguesia nascente, isto é, ainda cheias de preceitos feudalizados – a estrutura acadêmica ainda tem um tom feudalizado e fica preso a essas institucionalidades, talvez por isso você a defenda com tanta veemência, agressividade e reacionarismo fascistoide – que as consciências -pequeno burguesas , em geral – assumem em períodos de crise, seja ela institucional ou estatal.
    Em geral, todas essas crises são ocasionadas pelo próprio formato orgânico da estrutura do Capital, seja ele liberal ou de estado – seu argumento é bem falacioso e confunde política com economia no que se refere a economia.
    Marx, em O Capital, nos explica bem sobre o caráter tendencial da queda da taxa de lucros dos capitalistas. Essa queda acontece com a prática de aumento agressivo de um elemento da composição orgânica do Capital, a saber, o capital constante; em contra partida, o capital variável é reduzido bruscamente – Marx chama esse processo de substituição de trabalho vivo por trabalho morto, e demonstra que esse processo faz com que se aumente o exército industrial reserva e a economia entre em crise. Logo, a crise do Capital não é de falta de produção, mas justamente o contrário, de superprodução e baixo consumo.
    Essa contradição do sistema econômico põe a nu a contradição entre duas classes, a detentora dos meios de produção – portanto responsável pela demanda- e a classe despossuída desses meios de produção, portanto, obrigados a vender sua força de trabalho para a outra classe. Quando se cria essa situação, derivam daí situações políticas e culturais que serão contraditórias, e terão consequências políticas, econômicas e até mesmo ontológicas.
    Assim, a derrubada da classe burguesa e seus desdobramentos políticos e culturais, expostos no artigo sobre o novo fascismo e a peste integralista no Brasil, é uma necessidade e uma possibilidade históricas que devem ser construídos pela ação consciente e coletiva das massas trabalhadoras rumo a uma sociedade em que não haja exploração do homem pelo homem através da extração de mais-valia. Processo este, que está mundializado.
    Isso mostra que a revolução socialista está além de moralismos vulgares como os expostos pelos reacionários de direita – o que está no nível do idealismo, algo que o materialismo histórico e dialético rechaça -, e também mostra o quão equivocada é sua concepção exposta nesse esboço de dicionário positivista escroto sem rigor filosófico ou político-econômico.
    Encerro aqui minha discussão com você, pois o debate deve ser feito com os companheiros de nossa categoria e de nossa classe, reacionários declarados e militantes da sua laia devem ser combatidos politicamente.

    • Social Democracia disse:

      Oi bobo da corte! Sim, você vai continuar sua luta, mas vai ser em outro lugar, porque da Unifesp, vai ser expulso ou jubilado em breve, seu crapula! Vocês se orgulham tanto de não terem líder e não entenderem nada de burocracia! Mas que maravilha! vai ficar tudo mais fácil para nos, que sabemos muito bem como lidar com ela! Alias, nos estamos em dupla vantagem, pois não só conhecemos como dominamos a burocracia, além de conhecermos também o joguinho sujo e falido dessa “neo-esquerda” acéfala!

      Viva a burocracia e as instituições!

      Ps.: O velho Marx se contorce na tumba vendo gente tão ruim usar seu nome em vão! Hahahahahahaha te vejo no mundo real….

  7. Alpha disse:

    Só falta Diadema copiar os maus hábitos da Favela que é a Assembleia em Guarulhos.

  8. Social Democracia disse:

    Eu queria ver os alunos de Diadema fazerem greve, porque todo mundo esta fechando o semestre numa boa, e dão o maioooorrrr apoio a greve de Guarulhos, enquanto nos perdemos o semestre e estamos fudidooooosssss!!!! E tão gostoso apoiar a greve enquanto a formação deles não esta sendo nem um pouco prejudicada! Palhaçada!

  9. Mister M disse:

    Eu conheço pessoas que saiam de casa 5:00hs da manhã para estudar,chegavam 0:00 do trabalho,ou seja ,se lascaram para poder entrar na universidade,o que vocês dizem de ter atrasado a vida dessas pessoas,ou vem de berço conseguir as coisas passando por cima dos outros,não neste caso porque até agora não conseguiram nada…

  10. Renato disse:

    Logo se vê que a direita fascista imbecilizada de segunda categoria – afinal é uma direita sem formulação, não são sistematizadores, mas reprodutores do que há de mais vulgar no senso comum – não consegue formular uma argumentação sem cair para o moralismo, e não consegue embasar seus pontos de vista em análise científicas da realidade que os rodeia.
    Ora, que cai nesse discursinho desmoralizado e desqualificado está na lógica imbecilizante que o pensamento pós-moderno – refém da globalização do imperialismo e da financeirização da economia e da produção – criou.

    • Dan disse:

      Renato, sai da bolha e vai viver no mundo real.
      Passou da hora de virar adulto.

      Culpo os pais por isso que protegem demais, pagam contas demais e não ensinam aos filhos a realidade da vida.

    • Frida Kahlo do fã clube do Alpha disse:

      Hum! Como ele e esperto!!! Nos somos de “segunda categoria”, e vc iniciou o seu plano de higienizacao do mundo??? Hahahahahahahah boa sorte, vc vai precisar! Do Pimentas para a conquista do mundo! Sejam bem vindos ao maravilhoso mundo de Dexter!

      Cara, vc e muito otário! E de dar pena mesmo! depois vocês não querem que sejamos moralistas, mas e vcs que nos ensinam a ser assim… Pena e um sentimento moral!

  11. Renato disse:

    Moralista imbecil! Isso não pode nem ser chamado de argumento. Rebata o que está escrito, não profira mais imbecilidades, por favor.

    • spirituarise disse:

      Não compreendo a falta de capacidade deste Renato, ofereci um dia inteiro para o mesmo refutar minha argumentação ao socialismo/marxismo metafísico, e ele sequer conseguiu compreende-la, perdoe-me, estou discutindo com um fraco, o pior estou maltratando um fraco, e pergunto-me, o que estão ensinando nas escolas de hoje? Eu poderia citar milhares de bons escritores de direita, porém Renato, você sequer consegue entender o que eu digo de forma muito simplificada, o que poderia surgir caso eu fizesse uso das teorias de Adam Smith? Mises? Portanto, Olavo de Carvalho, é mais que suficiente para você, posso oferecer uma vida inteira, e você nunca vai contrapor nada do que ele diz. E não me venha com isso de: Meu debate com você acaba aqui, O perdedor não deve escolher nada. Quem escolhe é quem vence, Neste caso, eu, e decido terminar com um… Cala a boca, comunista! Enfim, ainda assim, responderei a tudo, por mero capricho.

  12. Renato disse:

    Vou colocar novamente minha resposta – já que você não leu direito, pelo visto -, no entanto, vou formular de forma mais sistemática – mais pedagógica – que justifique o encerramento da nossa desagradável conversa.
    1 – A teoria da superação revolucionária de um modo de produção por outro não está pautada em nenhum preceito apriorístico moralizante – o que a colocaria no campo do idealismo metafísico -, mas sim na própria dinâmica material da sociabilidade humana, pautada centralmente nas suas técnicas e relações sociais de produção, isto é, trabalho.
    2 – A dinâmica da sociedade do Capital – em que há uma classe detentora dos meios de produção e outra que, na ausência dessa propriedade, vende sua força de trabalho para a primeira classe – se baseia em sucessivas crises de superprodução, que obrigam a classe burguesa a demitir mais e mais operários, criando e ampliando o exército industrial reserva. Essa medida é ocasionada pela tendência de substituição de trabalho vivo (capital variável) por trabalho morto (capital constante), o que altera a composição orgânica do Capital.
    3 – Essas crises tornam mais claras as contradições entre os interesses econômicos – e, portanto políticos, já que a superestrutura da sociabilidade é produto das relações materiais dos homens – dessas classes. Cada qual organiza as formas de garantir esses interesses, que na maioria das vezes são contraditórios, contradições essas de caráter inconciliável. Aí está pautada a materialidade da teoria da luta de classes.
    4 – Nesses períodos de crise, causada pela própria dinâmica contraditória e explosiva do Capital, as relações sociais de produção e as forças produtivas entram em contradição e se abre um processo de disputa, materializado – em muitos casos – na greve. Essa disputa pode ter seu fim em uma revolução política, ou não. No caso de acontecer uma revolução política, essa deve caminhar necessariamente para uma revolução social, que altere o modo de produção radicalmente, ou terá sido um processo pedagógico importante, mas não revolucionário.
    5 Ainda falando dos períodos de crise, epistemologicamente falando, a apreensão da realidade seguirá algumas tendências. Em casos de um compreender do real progressista, a consciência será combativa, ou até mesmo revolucionária; em casos de uma compreensão atrasada, reacionária, presa a preceitos naturalizantes metafísicos, religiosos e até feudais, abre-se a perspectiva do fascismo, do autoritarismo político e da política econômica de austeridade, arrocho, desemprego e super-exploração.
    6 – Esses períodos de crise não são exclusivamente crises políticas do Estado burguês, mas também de seus diversos aparelhos privados de hegemonia, seja a escola, o sindicato, ou a universidade. Essas crises são causadas pela conjuntura econômica causada e guiada pelos ditames do comitê de gerenciamento dos negócios particulares da burguesia que é o Estado.
    7 – Voltando a falar do caráter das consciências que brotam dos períodos de crise, recomendo o filme “O ovo da serpente”, que trata das formas de consciência que podem ser ganhas pelo discurso fascista. É a isso que me refiro, na crise institucional que passa a Unifesp, há as consciências progressista e militantes, que estão tocando e dirigindo essa greve, para que os interesses da categoria mais progressista da comunidade acadêmica – os estudantes – tenham seus interesses garantidos; Há também os indecisos, é com esses que centraremos esforços de diálogo e de convencimento democrático; em último lugar há as concepções proto-fascistas, moralistas, presas ao senso- comum. São militantes da direita, é com esses setores que o diálogo não existe. O tom com que os grevistas devem tratar essa corja é no combate político, jogando-lhes na lata de lixo da história, de onde nunca deveriam ter saído.

    Dito isto, encerro nossa discussão desagradabilíssima e me centro no debate político concernente à construção vitoriosa desse processo de lutas vigoroso que acontece na Unifesp.

    PELA UNIVERSIDADE POPULAR!
    TODA FORÇA À GREVE!
    PELO DCE DE CONSELHOS!
    ATÉ A VITÓRIA!

    • spirituarise disse:

      Exceto pelo autor do texto: A) ser ignorante do fato de que o Marxismo é somente metafísico, e logo que seria impossível ser apriorística, pois marxismo não é ciência, B) A palavra moral, sequer deve ser usada no marxismo, C) a definição de trabalho, é simplesmente ridícula e somente militantes ou preguiçosos que vivem de dinheiro público (Do Burguês) utiliza-se disso, D) Ou seja quem vive de fora do pensamento de esquerda, porém sustenta todo tipo de vagabundo, O senhor Por exemplo. E) Por não ter lido, que A dificuldade começa nesse ponto: se você desfralda o “comunismo/socialismo” em um país, você tem que basicamente eliminar a propriedade privada. Se você extinguir a propriedade privada, você devasta o mercado. Se você devastar o mercado, os produtos não têm mais preço real (é tudo “grátis” no socialismo/comunismo). Se os produtos não têm mais valor real, não há mais balanço econômico de valores e preços. Se não existe mais cálculo econômico, não há mais como você esquematizar/interferir na Economia. E se você não pode esquematizar/interferir na Economia, o socialismo não pode existir! Porém, sempre terá um manda chuva, por trás disso, veja a Rússia ou a antiga China, por que achas que tem tantos milionários surgidos da noite para o dia? Sempre terá mercado para pouquíssimos, e quem perde, Oras, o trabalhador que vocês tanto defendem. F) Falações revolucionárias são só retórica abandonada que jamais modificaram nada na prática. Só substituem um “tirano” por outro. PT e PSDB que o profiram. Quer modificar alguma coisa? Começa na tua casa. G) O senhor provavelmente é militante de algum partido, ou funcionário público, ou até mesmo sustentado por um desses tipos, logo, nunca concordará, que Em governos de economia “esquerdista”, sempre há um número restringido de empresários que cunham monopólios por meio de “grupinhos” com o governo. Por isso os mesmos são a favor do intervencionismo: porque é o meio mais fácil para eles domarem um acurado campo, sendo assim, acaba aqui toda sua argumentação manjadissima quer seja por mim, ou qualquer um contra o Estado de esquerda, Sendo seu texto somente falácias marxistas, leia um livro de economia, mesmo que básico, sei que não vai mudar de idéia, pois você está corrompido pelo seu partido, enfim, somente uma coisa, Achas mesmo que a crise européia se deu por causa de que? Garanto a você, a esquerda está destruindo a Europa, não obstante pergunto-me, se vais tentar impor a sua revolução anti capital a todos começando pelo meio mais frágil e debilitado (A educação) esteja pronto para mostrar seu rosto, e responda-me, trabalhas em qual partido corrupto? PT, PCB? PC do B? PSOL? Quanto a sua última sentença, dizendo-me, que colocará a direita no lixo, pois a mesma é fascista e burguesa, pergunto-me, por que não respeita quem coloca comida na sua boca?
      P.S. Renato, Pare com essa ladainha sociológica meta-científica de quinta categoria.

    • Frida Kahlo do fã clube do Alpha disse:

      DA O PÉ LORO! DA O PÉ LORO!

  13. Renato disse:

    Cito partes do seu texto “A) ser ignorante do fato de que o Marxismo é somente metafísico, e logo que seria impossível ser apriorística, pois marxismo não é ciência,”.
    Em primeiro lugar, proposição mal construída semântica e conceitualmente, visto que está mal escrito e tenta argumentar sem muito sucesso terminológico. Em suma, irrespondível.
    “B) A palavra moral, sequer deve ser usada no marxismo”.
    Está com problemas para interpretar o texto, não? Quando falei de moral, vinculei-a a ti, cristão. Jamais quereria tomar teu nojento posto submisso de capacho favorito das classes exploradoras.
    “E) Por não ter lido, que A dificuldade começa nesse ponto: se você desfralda o “comunismo/socialismo” em um país, você tem que basicamente eliminar a propriedade privada. Se você extinguir a propriedade privada, você”
    Já li e respondi, está no texto maior inincial de minha resposta. Vai lá e lê, se não achar me avisa que eu identifico pra você.
    O resto de sua resposta é ladainha moralista e individualista, e não deve ser respondida, mas sim combatida.

    • spirituarise disse:

      Deixe de ser covarde. Renato, Pare com essa ladainha sociológica meta-científica de quinta categoria. Será que é tão incapaz assim de admitir que está errado? Ou o dinheiro ganho por ser militante/funcionário Público fala mais alto? É triste o contribuinte estar te sustentando, e mais triste ainda, é você não admitir que está errado e que é preguiçoso, não gosta de trabalhar (Todo esquerdista é assim), porém adora ter dinheiro sem mérito e esforço nenhum. Enfim, Como, disse anteriormente, Quem vence, dita as regras, portanto, Cala A Boca, Comunista!

    • Frida Kahlo do fã clube do Alpha disse:

      Gigolô da maquina reacionários FACISTA estatal! Não atrai assim quem te ama e te sustenta! Ingrato!

      • Frida Kahlo do fã clube do Alpha disse:

        Gigolô da maquina reacionária FACISTA estatal! Não trai assim quem te ama e te sustenta! Ingrato!

  14. spirituarise disse:

    Pergunto-me, se vais tentar impor a sua revolução anti capital a todos começando pelo meio mais frágil e debilitado (A educação) esteja pronto para mostrar seu rosto, e responda-me, trabalhas em qual partido corrupto? PT, PCB? PC do B? PSOL? O senhor provavelmente é militante de algum partido, ou funcionário público, ou até mesmo sustentado por um desses tipos.

    • Frida Kahlo do fã clube do Alpha disse:

      E te digo mais, sabe qual o destino dele ??? Esse rato de partido vai ficar a vida inteira vivendo de cargo comissionado e se estapeando com os camaradas para ser o quadro mais virtuoso, e aquele que tem direito ao espolio depois de cada eleição (principalmente empreguinho sem concurso), em suma um eterno amante do Estado!ou na melhor das hipóteses assalariado do partido!

  15. Renato disse:

    Faz parte da direita moralizar e individuar o debate. Repito: “O resto de sua resposta é ladainha moralista e individualista, e não deve ser respondida, mas sim combatida.”
    O rumo do debate político não é este.

  16. spirituarise disse:

    Para quem não quer perder tempo, lendo nada, que esses esquerdistas analfabetos adoram escrever, sim, essa já manjadissima teoria meta- cientifica que nunca muda, farei aqui um resumo de todas as idéias que eles e defendem e criticam. Sim, esquerdistas, pouparei o pouco trabalho que vocês fazem, assim poderão viver como querem, vivendo do dinheiro do Burguês! E sem trabalho nenhum! Vagabundos.

    Por Spirituarise.

    Cada vez mais a direita perde-se em seu fascismo moralista e individualista para com a sociedade social socialista que socializamos para com nossos sócios, ou seja, vocês, jovens!
    Vocês são crias deste astro consumista/totalitário e descartável, que faz escusa da feição em avaria do coração. São insano-maníacos e incultos, marionetes do sistema capitalista/moralista excludentes, pessoas que têm medo de se acharem consigo mesmas e assim caçam sempre o cumprimento exterior nos objetos. Não encaram a si mesmos nunca… Ajuízam que quanto mais incluírem, melhores serão (o que é completamente falso, pois estão culminando a essência pura anti meritocrática de que Rousseau ponderava (sim, este ser maravilhoso, que abandonou os cinco filhos que teve, pois pensava muito no coletivo).

    Vocês são crias ou meros mortais do mundo capitalista, enfermados (como dizia Sócrates, “viver é estar doente por muito tempo”) por uma mentalidade materialista/utilitarista, humanos que nunca serão bem-aventurados, pois continuamente estarão amarrados mais e mais dos objetos materiais. E é no consumismo e da manufatura cultural, da correção e mercantilização de todos os valores, valores, sim, valores humanos, que os objetos são criados e replicados imensamente – junto com a suposta e ilusória precisão deles (sim, Deus Marx, Ponderava pequenos filhotes). Isso é: Para sempre vocês serão aborrecidos, tristonhos e insatisfeitos e tão distantes de si mesmos. Tenho pena de vocês… Moralistas miseráveis propagadores do egoísmo objetivo subjetivante do mundo subjetivo.

    Sou um crítico decisivo e astuto deste mundo corporativo e violento da sociedade excludente em que existimos e vegetamos, não vivemos, pois viver é ser coletivo: esse mundo da aleivosia, da busca psicótica pelo sucesso, pelo lucro, pela competição e pelos bens materiais. O mundo corporativo é uma imundice e merece ir para a lata do lixo junto com vocês, tenho pena de vocês, travestido de uma caluniadora aparência enganadora de racionabilidade e “ciência”, igualmente produtos da superestrutura desse capitalismo nefasto que só destrói a Natureza (Sim, A natureza, O meio Ambiente tão sagrado, é tudo que temos! Seus assassinos burgueses) e fere a alma das pessoas.

    É enganador articular que no mundo do fascismo-neoliberal excludente dos excluídos, (Sim fascista, criando pessoas, obrigadas a viver em celas por crimes cometidos pela própria sociedade ao excluir tal individuo) de hoje há “liberdade”. (Mesmo que o indivíduo pós-moderno apresente o atinente direito corriqueiro burguês de ir e vir, ele está preso a uma concepção medíocre, pobre e demente sociopata de mundo) (Aqui que as ciências humanas, entram, viemos mudar e tirar vocês dessa miséria anti-humana), preso à coação psic. da cultura do trabalho, e do consumo, preso a um arroio de conceitos e símbolos comerciais que desencadeiam em sua mente todo um borbulhar de emoções fabricadas pré-concebidas (Que nós, que lutamos pelo homem, já nos livramos e vocês não) sob consignação que lit. assumem o controle de sua vida e seus desejos imorais. Ou seja, sua alma é tudo, menos livre. Abra suas asas, Jovem, um mundo melhor está chamando;

    O capital escraviza almas. tolos como Benjamin, Hayek, Smith, Mises não vê que a cultura de massas é um regime ditatorial dos mais autoritários e violentos para com a sociabilidade sociável da sociedade socialista que socializamos.

    Logo, há a indigência de se designar “novos” alvitres para consumo exacerbado e individualista, a fim de se gerar a supervivência do mundo corporativo totalitário que assume o controle de almas vazias, explico-me, tem movido as pessoas à fronteira da insanidade e da futilidade capitalista direitista e fascistoide (Amamos palavras excluídas, assim como amamos você, jovem) Um graúdo e alarmante vazio abarrota suas almas, mas a publicidade capitalista fascistoide os alucina e cega de que os bens materiais os libertarão dessa angústia que ele mesmo ajusta. Como pondero sempre, vocês são miseráveis. Sendo assim, vocês são viciados, pois o capitalismo é uma droga que não é combatida ainda,
    E, como toda droga, (exceto maconha, cocaína, cigarros, não são drogas, pois nós entendemos que é natural para o ser humano, se libertar das correntes impostas pelo capitalismo fascistoide direitista) este vício aniquila a alma até o extremo tempo em que só restam ao homem duas opções: a loucura ou o suicídio… Portanto jovens, vamos a luta por um mundo melhor, Agora!!!

    Spirituarise. É formado em ciências sociais pela USP, Mestre em filosofia e antropologia também pela USP, define-se como sociólogo, e luta pelo direito a vida, é ambientalista, anti-capitalista, com criticas ferrenhas ao modelo capitalista escritas no livro, Capitalismo: prisão e demência, é militante do PSOL Porém apóia o PT, PCB e PC do B. é a favor dos homossexuais, e não acredita mais em gêneros. Também é ativo nas ONGs (Feministas, garotas comecem a dar, mais e mais) (E eu quero um filho estudando humanas), e acredita nos movimentos sociais, logo, ele acredita em você, jovem cidadão do mundo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s