DIÁRIO DA OCUPAÇÃO: Edição 02

SEGUNDA-FEIRA

O restaurante popular Solano Trindade foi utilizado parcialmente, o refeitório, utensílios e algumas panelas foram aproveitadas para a preparação dos alimentos.  No café da manhã foi servido café, leite, chá, suco e pão com margarina. Antes do almoço, foi realizada a passeata com panelaços  para informar os estudantes sobre a ocupação e promover a discussão da autogestão do bandejão.

Muitos alunos almoçaram pela primeira vez no restaurante, sob gestão do coletivo estudantil, juntamente com moradores do bairro, que desde ontem frequentam o campus e participam das várias atividades do calendário da greve/ocupação. O jantar decorreu muito bem e muitos alunos parabenizaram a Comissão de Alimentação pelo jantar muito saboroso.

Após a denúncia das precárias condições, muitos estudantes que compareceram ao campus foram conhecer de perto as instalações do bandejão.

Parte do refeitório está sendo utilizado normalmente, mas os alimentos que estão armazenados precariamente no depósito não foram utilizados, pois, desde o início da ocupação, a Comissão de Alimentação e de Finanças tem recebido doações e contribuições.

———–

Querido diário, aconteceu a derrubada do muro![1]

Hoje dia 28 de maio, após um dia de muitos acontecimentos, entre eles um foi surpreendente, mais que todos! A derrubada de uma parte do muro atrás da universidade. Esta ação expressa uma ruptura, por se tratar da derrubada não apenas de um muro físico, sobretudo de um muro ideológico, que segrega e exclui a maioria da universidade. A cada dia questiona-se mais a universidade elitista e antipopular.

———–

Uma criança pedindo tinta para pintar o rosto

Existe um espaço verde atrás do Campus Guarulhos, que poderia se tornar uma praça com bancos para socialização e estudos. O espaço é relativamente grande, muitos ainda não o conhecem, creio que a maioria dos estudantes também não. Sei que quem está em casa lendo estas palavras não acreditaria, existem algumas fotos no blog!

Um morador muito simpático que estava em volta da fogueira, contava como era o terreno antes de ser construída a universidade, foi em casa e buscou uma foto do primeiro galpão! Em seguida, relatou um acontecimento triste: neste primeiro galpão um policial matou um homem.

No bandejão ocupado, os estudantes serviam a refeição, outros cantavam ao violão. No pátio, crianças jogavam bola, riam com o sorriso que só elas têm! Uma passou correndo  pedindo tinta para pintar o rosto! Depois, um grupo de estudantes assistia ao filme INGs – Indivíduos Não Governamentais – Reciclando a Cultura do Lixo; no pátio, circulação de pessoas, a maior parte debatendo alguma questão; uma outra criança, procurava uma fita adesiva para arrumar um livro.

Para que dormir nesta noite tão bonita?[2]

A noite é bela, céu sem nuvens e uma lua objeto de verso para qualquer poeta!


[1] Derrubada de um pedaço do muro em frente ao Espaço Verde, atrás da universidade.

[2] Citação da primeira frase do capítulo “Segundo dia de greve”, do livro Jubiabá, romance de Jorge Amado.

Esse post foi publicado em Acontece fora do campus e marcado , . Guardar link permanente.

30 respostas para DIÁRIO DA OCUPAÇÃO: Edição 02

  1. Amnésia disse:

    Cadê a porção com ERVAS medicinais que pedi, pô!!!

  2. Amnésia disse:

    TÃO CENSURÂNU MEUS COMENTÁRIO, PÔ! SÔ GREVISTA, MEU! HOJE TEM TRETA NO COMANDO, VÔ TOCÁ O TERRÔ.

  3. Desanimada disse:

    “Hoje dia 28 de maio, após um dia de muitos acontecimentos, entre eles um foi surpreendente, mais que todos! A derrubada de uma parte do muro atrás da universidade.”

    Isso quer dizer que quando voltarmos não teremos nem sala de aula?

    Não entendo nada de leis, porém sei ler:

    Código Penal:

    Art. 163. Destruir, inutilizar ou deteriorar coisa alheia: Pena-detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses ou multa.
    Dano qualificado: Parágrafo único. Se o crime é cometido:
    I – com violência à pessoa ou grave ameaça;
    II – com emprego de substância inflamável ou explosiva, se o fato não constitui crime mais grave;
    III – contra o patrimônio da União, Estado, Município, empresa concessionária de serviços públicos ou sociedade de economia mista;
    IV – por motivo egoístico ou com prejuízo considerável para a vítima: Pena – detenção, de 6 (seis) meses a 3 (três) anos, e multa, além da pena correspondente à violência.

    significado: destruir (eliminar, extinguir), inutilizar (tornar inútil, imprestável) ou deteriorar (arruinar, estragar)

    Não sou a favor da greve, mas tomem atitudes conscientes, tá parecendo bandidos presos rebelados, depois das negociações o presídio está todo destruido, mas há uma diferença muito grande: O PESSOAL QUE OCUPOU É ESTUDANTES DE HUMANAS, MUITOS SERÃO PROFESSORES. É ISSO QUE SERÁ ENSINADO AOS ALUNOS DA REDE QUE MUITAS VEZES NÃO TEM NENHUM CANTO PARA MORAR?

    A UNIFESP pode ser “nossa”, mas isso não dá o direto a destruir o patrimônio.

    Quando alguns alunos são processados e não sabemos o pq (eu me perguntei se poderia haver alguma acusação), agora fica um dos motivos elucidado.

  4. só quero estudar! disse:

    PUTA QUE PARIU, cadê o Reitor, PF, Exército pra prender esses bandidos que fingem ser militantes!!! O Reitor não vai fazer nada!!!!!!!!!!!!!!!!

  5. só quero estudar! disse:

    O mais engraçado é eles escreverem isso cheios de orgulho, como se estivessem fazendo um bem a sociedade. Quero ver quando o campus voltar a normalidade e bandidos entrarem pelo buraco que eles abriram (o meliante não vai entrar pela frente né!!!). Aí eles vão querer fazer movimento para solicitar policiamento ostensivo no campus. Mas quando os mesmos fazem essas barbáries, dizem que a polícia é truculenta e não pode entrar.Vão se foder!!!!! Gostaria de sugerir ao Reitor (se estiver lendo) que o reparo do muro não seja inserido no orçamento da construção do prédio, mas sim descontado no auxílio permanência que alguns destes “alunos” provavelmente receba. Fica a sugestão.

    • M. A. Leme disse:

      resposta ao Só quero estudar (para ter o rótulo Unifesp)

      A bem da verdade os responsáveis pela abertura da passagem no muro do campus foram os moradores do bairro localizado atrás da Unifesp. São velhos, adultos, jovens e crianças vivendo em condições precárias de nutrição. Os adultos vivem a realidade do desemprego que, na prática, afeta principalmente os trabalhadores com menos qualificação e instrução escolar. Segundo o que nós verificamos, são pessoas que fazem apenas uma refeição por dia (várias casas foram visitadas); de acordo com a fala dos pais, as crianças que estudam têm a possibilidade de uma segunda refeição. Para aqueles que duvidam da descrição acima basta atravessar o muro da bolha Unifesp. Os moradores repetem “a comunidade é nossa, todo mundo que respeita é bem vindo”.
      Qual é o crime em eliminar os muros da segregação, afinal de contas a Unifesp é ou não é de todo mundo? Qual é o crime em compartilhar o conhecimento e comida de modo social? Policiamento ostensivo para quê? Até quando aceitaremos a reprodução desta política que trata apenas o efeito, mas não a causa da criminalidade?
      Eu também quero estudar ( em 5 anos de Unifesp, três foram dedicados a certo projeto de extensão e dois a certo grupo de estudo), mas é difícil ser indiferente sabendo o que há fora do
      muro…
      Estamos conscientes das contradições de uma Universidade sem muros, mas, ressalto que mesmo com muro e vigilantes já nos roubaram alguns retroprojetores do campus. Portanto é falácia dizer que o campus, com uma passagem no muro, será alvo de ladrões…

      • só quero estudar! disse:

        1º)Pq ao invés de jogar a responsabilidade na comunidade que vcs tanto defendem não assume sua parcela nisso tudo. A comunidade não faria isso sem um incentivador.
        2º) Existem órgãos responsáveis para atender a população carente. Órgãos como as Assistências Sociais, Programas de capacitação profissional, telecentros etc. O Bom Prato de Guarulhos oferece refeição (melhor que a do bandeijão) a R$ 1,00 (R$ 2,50 no bandeijão), telecentro para acesso a internet. Muitas escolas da região participam do Programa Escola da Família, onde a criança passa o dia na escola, participando de atividades lúdicas e esportivas, sobre auxílio de alunos estudantes da área da educação.
        3º) Não sou filiado a nenhum partido (NENHUM, PORRA!!!). Sou estudante, trabalhador, pai de família e estou tentando o melhor pra mim e pra quem mais eu puder me estender. Não faço milagres como o comando de greve está tentando.
        4º) Se com vigilantes já roubam, imagina com uma brecha invisível.
        5º) Vai se foder!!!!

      • Alpha disse:

        A comunidade, por ato espontâneo, quebrou o muro da faculdade? Tá bom, acredito… e na boa, se é difícil ser indiferente ao que está para além do muro, então faça o favor de formar-se em seu curso o quanto antes e vá atuar numa sala de aula naquela região, ensiná-los a pensar ou abrir os horizontes deles seria bem mais proveitoso do que “divagar num infinito dentro da bolha Unifesp”. Aliás, não digo isso somente você, mas a todos os que possuem tal ânsia por transformação, em suma… para transformar algo lá fora, é preciso ESTAR LÁ FORA.

        • alphanete disse:

          sem conta que segundo ele disse já está há 5 anos na Unifesp. Quanto tempo mais ficará? Deveria se formar logo pra transformar a educação, não é mesmo?

        • M.A. Leme disse:

          Eu não queria a mala…

          É Alpha, na realidade tenho admiração por quem sabe como expressar o próprio pensamento com clareza de ideias; pena você estar do outro lado…
          Até agora eu notei que vossa senhoria não emprega, frequentemente, palavras de baixo calão como certos “Só quero estudar e todo o grupo dos anti-greve” (senhores do senso comum)…
          O debate deverá ser político porque de outro modo não faz sentido. Por gentileza, dê uma força aos menos esclarecidos.
          Como considerações finais, a transformação está em todo lugar e só não vê quem não quer enxergar. O importante é ter em mente que o amanhã poderá ser maior, amanhã poderá ser bem maior…
          A propósito poderia ter me formado no ano passado, mas minha vontade foi outra e só pra complementar: nunca recebi, em 4 anos de graduação, nenhuma bolsa de programa assistencialista da universidade. Vivo a minha própria custa. Sem mais “delongas”: o processo está em andamento e a sorte foi lançada; estamos lá fora, aqui dentro, em todos os lugares e mais próximos do que você imagina; e talvez o amanhã seja nosso…
          Vivas a Universidade Popular dos Pimentas…

          • Alpha disse:

            Eu não estou do outro lado, consider que tão somente temos pontos de vista diferentes, nada mais e nada menos que isso, creio que enquanto eu me dirigir às pessoas de forma educada, mesmo que seja para questionar o que foi escrito, imagino que a outra parte também procederá da mesma forma, até porque, via de regra, o que fazemos é o que há de mais atraente nas humanidades: diversidade de ideias. Tanto que os que realmente vieram ao blog para discutir algum tema de modo mais sério, sempre procurei, à medida do possível, ler o texto e tentar dar uma resposta adequada, mas você há de convir comigo que não dá para proceder da mesma forma quando se trata de uma “alfinetada”, porém, não vejo necessidade de responder de forma grosseira.

            Voltando ao cerne do seu texto, isto é, à parte que cita “quanto ao amanhã ser maior”, sim, ele pode. Nesse ponto a gente também concorda. Mas sinceramente… o meu futuro diploma cumprirá tal propósito quando me for possível, por exemplo, ampliar horizontes de alguns guris numa escola, eis uma coisa bacana que o campus de humanas propicia, você sai com poder de fazer o outro pensar e não consigo ver isso melhor aplicado do que num ensino médio de escola pública. Nesse ponto, acredito muito que a boa intenção possa dar uma boa contribuição ao educando… sei que não poderemos fazer por todos, mas se der para fazer bem por alguém, já estará de bom tamanho. Já que considero que mais fundamental do que incutir engajamento político num adolescente, por exemplo, é fazê-lo perceber, por exemplo, que o mundo dá-se por diversas abordagens e que ele pode sim pegar o estabelecido e colocar sob outro ponto de vista.

  6. só quero estudar! disse:

  7. Holter 24 disse:

    Agora finalmente há motivos para uma intervenção consistente da institucionalidade. Que se cumpra a lei e que estes marginais vão pra cadeia.

    Aliás, não existe hipocrisia maior do que “lutar” por infra-estrutura e derrubar o mínimo que a gente tem.

    E fica um convite para os gatunos da região. Tem um monte de computadores, frigobar, data show e um monte de equipamento interessante lá por perto. Se bem que já existe um conluio entre alguns e os “aviões” de weed (e outras coisas psicotrópicas) no campus, então…

  8. Mário Medina disse:

    Os comentários de alguns anônimos escondidos atrás de fakes são dignos de serem tachados como o que há de mais reacionário e fascistóide. Deve ser um bando de bunda mole filiado ao PSDB.
    Pq não falam às claras?Para que os fakes?
    Notem que os grevistas,tachados de ditadores,poderiam muito bem censurar tais comentários,mas não o fazem pq são os verdadeiros democráticos da história e acreditam no diálogo franco e aberto,inclusive dando a cara pra bater e enfrentando de peito aberto a repressão,que deve estar monitorando toda nossa ação.

    • Anti-grevista disse:

      isso deixa entender que o Mário Medina ajudou a derrubar o muro… e não foi mágica do mago Merlin!

    • Grevista babaca, esquerda ridícula disse:

      pipipipi…

      O que o PSDB tem com a situação lamentável dessa universidade (situação deixada pelo desgoverno Lula-Haddad) ou dos crimes praticados pelos grevistas?
      `
      Pare de falar m…

    • American X disse:

      Mário, vai dar o cu pro Serra, no fundo vc tem fetiche pelos tucanos

  9. LARISSA RODRIGUES ZAQUEO. disse:

    Me emocionei com o diário de vocês, espero novas atualizações e poder participar pelo menos um dia da ocupação na semana que vem!
    O que vocês estão fazendo, ao meu ver é certo sim! Sou da UNIFESP-BS e ingressando nesse ano fiquei abismada com o fato do prédio da reitoria ter sido entregue antes de TODOS os prédios da UNIFESP (Reuni), é realmente triste ver as condições precárias que estão disponibilizando para os estudantes das faculdades públicas! É escola de lata, teto caindo, mofo no RU, pombo no forro…Tudo porque não somos de cursos que movimentam fortemente o capital no país, infelizmente os futuros professores e (no meu caso) assistentes sociais que buscam os direitos e o conhecimento são obrigados a estudar nessas condições.
    Como manteremos o tripé pesquisa-extensão-estudo sem ter onde estudar e pesquisar para que façamos nossas intervenções?
    Não vejo como estamos errados em parar nossas universidades, em fazer greve, ocupar…Realmente não vejo.
    A Unifesp é uma só, e deixo aqui o meu apoio.

    • Publicitário da Gangue disse:

      QUERIDA LARISSA,
      MUITO OBRIGADO PELO APOIO. É UM INDICATIVO DE QUE ESTAMOS NO CAMINHO CERTO! NOSSA CAMPANHA PUBLICITÁRIA É SEM IGUAL! AFINAL, PROPAGANDA É A ALMA DO NEGÓCIO! NÃO ACREDITE EM NADA DO QUE A OPOSIÇÃO DIZ AO NOSSO RESPEITO: ELES MENTEM – A VERDADE NOS PERTENCE. E AGORA VC TAMBÉM NOS PERTENCE, JÁ QUE FOMOS EXITOSOS EM ALINHÁ-LA AOS NOSSOS ESCUSOS INTERESSES. UM ABRAÇO.

  10. Comunista bobão disse:

    Intervenção militar na unifesp Já!

  11. Anti-grevista disse:

    Os alunos tem o direito de negociar as melhorias de que a instituição necessita para um ensino de qualidade, mas não tem o direito à greve, pois estudante não é profissão, não tem sindicato para garantir o direito de permanência dos alunos na faculdade e, como os alunos perderam o semestre, quero ver grevista dizer: “estudante não ferra estudante”, como foi gritado ao microfone naquela marmelada que chamaram de assembleia…

    • só quero estudar! disse:

      só pra reforçar o que o colega falou:

      Constituição da República Federativa do Brasil de 1988.

      Art. 9º É assegurado o direito de greve, competindo aos TRABALHADORES decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender.

      § 1º – A lei definirá os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade.

      § 2º – Os abusos cometidos sujeitam os responsáveis às penas da lei.

      Art. 10. É assegurada a participação dos trabalhadores e empregadores nos colegiados dos órgãos públicos em que seus interesses profissionais ou previdenciários sejam objeto de discussão e deliberação.

      Art. 11. Nas empresas de mais de duzentos empregados, é assegurada a eleição de um representante destes com a finalidade exclusiva de promover-lhes o entendimento direto com os empregadores.

      EM ALGUM LUGAR AÍ FOI CITADO ESTUDANTE, ESCOLA, MOVIMENTO ESTUDANTIL OU SUAS DERIVAÇÕES?????

      • Amnésia disse:

        SÓ NÃO PODE PARAR O FORNECIMENTO DA NOSSA ERVA, TÁ LIGADO?! AÍ SIM, EU APOIARIA VCS!!! PQ É NÓIS QUE É!!! MAS POR ENQUANTO, PREFIRO SER DA TURMA DO CAPIVARA. FALEI.

  12. Secretária do MERDA disse:

    Querido diário,
    A ocupação está uma M.E.R.D.A.
    Tem um cheiro muito forte no ar: É CHEIRO DE M.E.R.D.A!!!
    Este blog também tá uma M.E.R.D.A.: Os contrários dominaram!!! Ninguém vence seus argumentos.
    A liderança do CÚMANDO é a maior M.E.R.D.A de todas: Tá morrendo de medo de levar borrachada na bunda; covardia total – TUDO PELO MOVIMENTOOO!!!
    Na próxima Assembleia vamos ter que apelar novamente… É UMA MERDA MESMO!
    TÔ CANSADA!!!

  13. Karoline disse:

    Mário Medina, vende a sua casa no Maia e divide com a galera do Pimentas. E velho, na boa…acorda !! DEIXA DE SER MARIONETE PELO MENOS UMA VEZ NA VIDA! VC SABE REPRODUZIR DISCURSOS DENTRO DE PARTIDOS POLÍTICOS….QUE CARA TOSCO!

  14. Wowbagger disse:

    Gente, só esqueceram de distribuir álcool em gel, suplemento de vitaminas C, E mais probióticos para a população pow!!! #comunistascontraagripe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s