Testemunho de uma presa política

Como o Brasil já sabe, os estudantes que estavam no dia 14 de junho desse ano no campus Guarulhos da Unifesp foram encaminhados à noite da mesma data para a Superintendência da Polícia Federal da Lapa – SP. Mas, o que muitos desconhecem ou não perceberam é como foi o tratamento da PF.

No início, os presos ficaram em um auditório da Superintendência distante um dos outros, sem poderem realizar movimentações como: olhar ao lado, sem poderem conversar, pedindo permissão para beber água ou ir ao banheiro ainda com a mão para trás e com um agente da polícia federal acompanhando, inclusive com a porta do banheiro aberta.

Não foram permitidos telefonemas para advogados e família. Os primeiros contatos  tiveram que ser realizados por aqueles que apoiavam os presos políticos. Quando já havia chegado alguns advogados outros colegas de profissão foram quase impedidos de entrar, tiveram que lembrar aos policiais que eles têm autoridade judicial para transitar na Polícia e que se houvesse dúvidas quanto a isso que poderiam prendê-los. O que obviamente não aconteceu pois estavam certos legalmente. Os estudantes também só foram saber por parte da Polícia o motivo de estarem presos depois do depoimento. Um pai precisou ligar várias vezes e utilizar termos jurídicos para conseguir finalmente na mesa do delegado conversar com sua filha para saber como ela estava. Uma mãe declarou ao Jornal da Cultura que não conseguiu falar com seu filho até que ele fosse solto.

Os alunos estavam sentados porém, não puderam dormir. Quando alguém pegava no sono era acordado por um agente reclamando. Chegou a ter policiais que entravam batendo a porta de entrada do auditório e gritando o nome de cada preso a cumprir com o procedimento seguinte. Sendo que um dos últimos procedimentos era o depoimento, ou seja, os estudantes tiveram que depor exaustos.

Além disso, os presos podiam ter prestado depoimento também com muita fome se não fossem as pessoas que acompanhavam de fora os acontecimentos. Somente após mais de 15 de horas chegaram pães trazidos pela Polícia.

A maior parte do tempo, 24 horas em que os alunos ficaram presos policias  federais fizeram relatos detalhados de como é a CDP (Centro de Detenção Provisória), com o claro objetivo de amedrontar os presos, o que fazia com que muitos chorassem e ficassem visivelmente abalados a cada novo detalhe aterrorizador.

Os agentes foram aos poucos mudando o tratamento com os alunos conforme a repercussão foi aumentando com as mídias, número de pessoas que iam se aglomerando no portão da Polícia (por isso chegaram a tentar convencer que fosse interrompido o ato em frente a PF para diminuir a blindagem que foi se acumulando em favor dos presos políticos) e principalmente quando anunciado aos policiais que representantes dos direitos humanos estavam se encaminhando até o local para averiguar a situação. “De repente” os policias começaram a dizer que os presos não precisavam mais ficar com a mão pra trás, não precisavam mais urinar de porta aberta, puderam ficar reunidos conversando e até ficarem em pé se quisessem e os agentes começaram a puxar assunto tentando se mostrar amigáveis. Essas atitudes na realidade só comprovam a covardia também dessa polícia. Que não relaxaram o tratamento por passarem a se simpatizarem de um momento para o outro com os estudantes que ficaram grande parte das horas calados, entretanto, porque sabiam que seria extremamente negativo para a Polícia se continuassem ou até mesmo aumentassem os abusos enumerados nesse texto. Enquanto a Polícia Militar cumpriu a função principal de tortura física, a Polícia Federal fez um forte papel de tortura psicológica, que não foi pior não por serem “bonzinhos”, mas por não serem bobos.

Presa política  do dia 14 de junho, dia em que a PM invadiu o Campus da EFLCH de forma truculenta e prendeu os estudantes.

Esse post foi publicado em Cartas e marcado . Guardar link permanente.

36 respostas para Testemunho de uma presa política

  1. Cyber-Shot : a número 1 em resolução. disse:

    Vocês podiam tirar fotos ou filmar? Na Unifesp-Guarulhos não pode KKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    O cumando não ´dexa`.

  2. Alpha disse:

    Presa político não, o termo correto é vândala! Sem contar que no campus há as marionetes que aplaudem de pé essa prostituição ao partidarismo ultraesquerda acreditando que isso é em nome do “interesse discente”!

  3. Júlia Rosa disse:

    Hahahaha presa política!

    “ir ao banheiro ainda com a mão para trás e com um agente da polícia federal acompanhando, inclusive com a porta do banheiro aberta”

    Ninguém tem culpa se vc não aprendeu com a ReBordosa a fazer xixi em pé!

    • Cyber-Shot : a número 1 em resolução. disse:

      Se isso for verdade, eu dou risada mesmo. Mereciam até mais que isso.

      • Júlia Rosa disse:

        Cyber-shot! isso não é nada perto do que esses inúteis merecem!! dava para ver um monte de trouxa chorando mesmo! tomara que seja de arrependimento e vergonha por serem tão imbecis e servirem de massa de manobra para os coronéis do CUmando!

        • Bispa Sonia Hernandes disse:

          “Alegra-te, jovem na tua juventude, recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, anda pelos caminhos que satisfazem ao teu coração e agradam os seus olhos; sabe porém, que de todas estas coisas Deus te pedirá contas.” (Ec 11.9)

    • Lou disse:

      Rebordosa, xixi em pé… Hahahaha! Mijei de rir!

    • Coronel da PM disse:

      Você é inútil!

  4. Júlia Rosa disse:

    Ai! que crueldade! sem caminha quente e mamadeira!!!! pilantras!

    E o nosso semestre?!?!?! quem vai dar conta!

  5. True disse:

    Tortura psicológico?

    Vocês são uns bundões… luta revolucionária…

    Imagina o pessoal que lutava no campo, que passa perrengue e vocês ai

    reclamando porque não tinha o leite com pera.

    Vão se foder com bastante força, seus mimados de merda!

  6. Cyber-Shot : a número 1 em resolução. disse:

    Uau! Que legal, agora eu sô Global! Apareci no jornal nacional!

    É só o que me faltava mesmo. Preso pu-li-ti-CU, isso sim! Eu morro e não vejo tudo.

  7. Lou disse:

    Esse é o melhor blog de humor dos últimos tempos!

  8. Lou disse:

    Queria tanto que eles tivessem ido pro CDP… Mas imagina esse disrcurso coitadista elevado a décima potência? Seria algo ainda mais nojento!

    • Bispa Sonia Hernandes disse:

      Lou, deve ser difícil viver com esses sentimentos.
      “Alegra-te, jovem na tua juventude, recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, anda pelos caminhos que satisfazem ao teu coração e agradam os seus olhos; sabe porém, que de todas estas coisas Deus te pedirá contas.” (Ec 11.9)

  9. marcelo disse:

    “Lou disse:

    18 de junho de 2012 às 6:31 pm

    Esse é o melhor blog de humor dos últimos tempos!”

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK………………………

    racheiiiii

  10. Jeferson disse:

    Presa política…
    Por que ela e os demais não pediram exílio político em algum país ?. Por que não entraram com um pedido de anistia junto a ONU ?.

    Só falta quando ficar mais velha querer escrevere um livro sobre esta pataquada.

  11. Arlindo (Professor) disse:

    Presos políticos? Desculpe, vcs foram presos por temas comuns, inclusive depredação do patrimônio público.

    E dê graças por ser na PF, na PM seria uma realidade bem pior.

  12. Jeferson disse:

    Os vandalos queriam que na PF eles recebessem leite com pêra; docinho de fazenda; cafunézinho na cabeça; auxílio estudantil; abacate com açúcar; tv a cabo, ou seja, tudo que essa corja tem sem precisar trabalhar.

  13. Mister M disse:

    Vão fazer protesto na Síria,lá eles são bem bonzinhos…

  14. Mister M disse:

    Só pra constar ,politico não vai preso.

  15. Saúlo disse:

    hsahuasuashuahsuha eu ri demais com o depoimento dessa “presa”
    mas acho que fiquei mais idgnado eles mereciam coisa bem pior.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s