Apoio a greve, a PRAE e um NÃO a PM no campus!

Prezados,
Mais uma vez é preciso reagirmos à forma como a questão universitária vem
sendo tratada: como caso de polícia, com o uso de violência contra
estudantes que nada mais faziam que manifestar-se no interior da
Universidade.
Manifestamos nosso mais veemente repúdio à ação violenta da Polícia na
UNIFESP, bem como nosso apoio à corajosa manifestação do professor Luiz
Leduino de Salles Neto, pró-reitor de Assuntos Estudantis (PRAE), que
manifestou seu veemente repúdio à opção de tratar as questões
universitárias, por mais complexas e controversas, por meio da violência.

Não podemos, coletivamente, nos calar face à crescente criminalização dos
movimentos sociais, particularmente no nosso ambiente de trabalho – a
Universidade. De instituição historicamente produzida como um espaço livre
do pensamento crítico e da produção de conhecimento, vem sendo
sistematicamente cerceada e, mercadorizada, transforma-se em “celeiro” do
mercado para formação de mão-de-obra especializada.

Nestes tempos sombrios, a luta por uma Universidade pública (estatal),
gratuita, laica, competente e livre continua a ter fundamental
importância, não só a alunos e trabalhadores da educação, mas a toda a
sociedade brasileira.

saudações
José Claudinei Lombardi (Zezo)
HISTEDBR
Professor da FE UNICAMP

Esse post foi publicado em Cartas e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para Apoio a greve, a PRAE e um NÃO a PM no campus!

  1. Júlia Rosa disse:

    Apoio à greve, à PRAE e um NÃO à PM no campus!

  2. bruno pirenco disse:

    como já disse Brecht ”Realmente, vivemos tempos sombrios”. E o Estado capitalista, dai após dia, dá mostras do que afirmou o poeta. Os tempos de hoje, mais que modernos, sombrios, são os resultados, a síntese, a forma mais elaborada, mais bonitinha, do nazismo. Como afirma um outro poeta, ”a periferia é o campo de concentração moderno, e a SS veste o cinza da PM”. Mas calma, não é preciso se importar tanto, ainda podemos discutir no facebook.
    oras, quem se importa com os mortos na quebrada? quem se importa com os tiros que a PM deram nos meus vizinhos, mataram 3 no último sábado – aqueles que assistiam futebol pela tv comigo?
    resposta: poucos – e digo poucos pra poder ser brasileiro, cordial. e não dizer POUQUISSIMOS PROFESSORES.
    tempos sombrios… tempos sombrios… tempos sombrios…
    novamente peço calma, pois, os PM’s na UNIFESP apenas cumpriram a dita ordem, e colocaram fim a uma baderna, LEGITIMO NÃO? respondam se possível, PROFESSORES SILENCIOSOS.

    • Tá maluco?! disse:

      Vai ler um pouquinho de História e verá que o Eixo perdeu a guerra. Nazismo, só se for na sua cabeça.

      Falando em PM… você se esquece que muitos policiais morrem em serviço também; a mídia divulga? Muita gente liga pra isso? Você só vê o seu lado, esse é o problema.

  3. bruno pirenco disse:

    por favor, ”tá maluco?!” me convença do contrario me dando argumentos políticos no mínimo convincentes, sem ataques pessoais.
    quanto ao lado que vc pontuou… sim, olho um lado, realmente, o do oprimido, que são a base de sustentação da riqueza capitalista, porem não nego o todo; realmente, alguns poucos policiais (ou capitães do mato, como queira) tbm morrem, e isso é o fruto dum sistema político-econômico de maior complexidade que talvez a minha cabeça sozinha não de conta de analisar já que muitas coisas estão postas nesse cenário.
    o que pontuei é o fato da maioria dos professores não se posicionarem quanto ao fato: PM na UNIFESP. problematizo isso, será que esse silencio pode ser chamada de conivência. enfim… pensemos um pouco nisso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s