Debate sobre autogestão/cooperativismo/economia solidária no R.U.

Após as reuniões de negociação com a reitoria, no que concerne ao ponto de pauta Alimentação/Restaurante Universitário, houve a proposta por parte da PRAE de um debate sobre o assunto.

Amanha, dia 12/07, alguns expositores sobre o assunto participarão de um debate sobre assunto.

Local: Campus Unifesp Guarulhos;

Horário: 14h;

Expositores:

* Prof. Renato Nabas (Proex);

* Profª. Luciana Ferreira/campus São José do Campus. 

Qualquer dúvida, encaminhar ao email greveunifesp@gmail.com

Esse post foi publicado em Agenda da semana, Informes. Bookmark o link permanente.

10 respostas para Debate sobre autogestão/cooperativismo/economia solidária no R.U.

  1. Letras iletradas disse:

    “Amanha, dia 12/07, alguns expositores sobre o assunto participaram de um debate sobre assunto.”
    “Amanhã” e “participaram” são incompatíveis. Consertem, por favor.

  2. Indigestão Coletiva disse:

    Não iremos ao debate, não. Este “movimento estudantil” está difícil de engolir, assumimos. Só se fôssemos carniceiros, debateríamos acerca de problemas alimentícios com vocês.

    • Debate remarcado disse:

      Galera na verdade o local do debate foi remarcado para Praia Grande, com bastante cerveja, churrasco e diversão.
      Já que a previsão é que essa palhaçada da greve se estenda provavelmente até Outubro por causa das eleições.
      Vamos aproveitar pra fazer coisas mais interessantes, do que dar palco pra essa corja de sanguessuga.
      Quando voltarmos as aulas promoveremos um grande concurso: o estudante mais queimado de sol.
      VALEU!!!!! BOA GREVE . ops FÉRIAS a TODOS!!!!!
      Reaças de pijama vamos nos unir e dar uma grande banana ao comando de greve.

      REAÇAS DE PIJAMA DANDO UMA GRANDE BANANA LÁ LÁ LÁ….

      • Olha a banana, olha a banana! Banana baratinha, freguesa! disse:

        Juraci tá meio desesperado, nos últimos tempos tem mudado o discurso um pouco. Anseia pelo apoio da base; que ingenuidade. Você tem razão, eles merecem uma GRANDE BANANA!!! Na última Assembleia o campus estava esvaziado, e eles com caras de tontos, discursando para eles mesmos e as paredes; cena das mais hilárias que já vi.

        • Aff... disse:

          Talvez quando só ficarem eles mesmo ouvindo seus próprios discursos hipócritas talvez eles mesmo percebam o quanto indigesto são suas mentiras e caiam no bom-senso.

  3. Corporativismo não, né…? Hahahahahahahahah!

  4. Chico Sanchez disse:

    Gostaria de ouvir esses autoritários marxistas debatendo autogestão HAHAHAHA vai ser hilário!

  5. REMEMORAR

    Para que certos discursos anônimos não se tornem verdades, vamos relembrar:

    1) Greves e ocupações de 2007 a 2009. Promessas de construir o prédio. Nada ocorreu
    2) 2010: promessas de construção do prédio novo em janeiro de 2011. Nada ocorreu!.
    3) 2011: para que greve, existem outras opções. Nada ocorreu!
    4) 2012:
    4.1 – primeira assembléia, após 1 (um) mês de aulas. GREVE GERAL. Em seguida pauta foi debatida em assembléias dos vários cursos, sendo aprovada em assembléia geral e encaminhada para a reitoria. Nada ocorreu!
    4.2 – manifestações, inclusive na porta do belíssimo Prédio da Reitoria, com tropa de choque e tudo. Nada ocorreu!
    4.3 – saida da primeira ocupação, ocasionada entre outros pela aprovação na congregação de abertura de sindicância, mesmo com o Pró-Reitor prometendo que não haveria punições! Fora as ameaças de punições, nada ocorreu!
    4.4 – segunda ocupação, diante da recusa do reitor para audiência pública, fora a tropa de choque e polícia federal – nada ocorreu!
    4.5 – GREVE NACIONAL DAS FEDERAIS
    4.6 – 14 DE JUNHO: novas prisões, após a farsa da diretoria acadêmica. Enorme divulgação na imprensa. Desta vez é agendada reunião para início das negociações.
    4.7 – Primeira reunião de negociação: mantida a repressão e discutida a pauta material (prédio, moradia, refeições, transportes, etc.).
    4.8 – Segunda reunião de negociação: mantida a repressão, rediscutido itens da pauta material e, democracia na Unifesp, nem pensar! Nada foi discutido.
    4.9 – Apresentação da pauta em assembléia: por falta de quórum, realizada plenária ampliada com os estudantes que compareceram (cerca de 150). Debatida a pauta, repressão e democracia na Unifesp!
    4.10 – REITOR FICOU DE AGENDAR AUDIÊNCIA PÚBLICA, NA UNIFESP, COM A PRESENÇA DO MEC; MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, PREFEITO (VER VÍDEO).

    Basta pegar a pauta votada em assembléia, conferir o que avançou e retornar a discussão sobre DEMOCRACIA E REPRESSÃO.

    Fizemos a proposta na última reunião da CONGREGAÇÃO de discutir estes dois temas na próxima reunião a ser realizada em AGOSTO DE 2012: REPRESSÃO E DEMOCRACIA NA UNIFESP, inclusive DISSOLUÇÃO DA CONGREGAÇÃO E PROPORCIONALIDADE!

    Garantir todas as CONQUISTAS PROMETIDAS PELA REITORIA E GOVERNO FEDERAL, além da REPRESSÃO, CRIMINALIZAÇÃO DO MOVIMENTO ESTUDANTIL E DEMOCRACIA , depende de TODOS que votaram pela CONTINUIDADE DA GREVE nas 5 (cinco) ASSEMBLÉIAS CONSECUTIVAS!

    Vale lembrar que todas estas assembléias estavam bem representativas, como uma que tinham mais de 1200 estudantes, portanto, não se trata de um movimento isolado, como alguns tentam imputar de forma criminosa.

    Quanto aos ESTUDANTES CRIMINALIZADOS QUE ESTAVAM À FRENTE DO MOVIMENTO (como em qualquer movimento, em qualquer lugar e em qualquer tempo), aguardamos posição da UNIFESP (Reitoria, Diretoria Acadêmica e Congregação) para futuras ações necessárias, sejam de MOBILIZAÇÕES OU NOS PROCESSOS!

    Para finalizar, QUANTO À PRECARIZAÇÃO DO CAMPUS GUARULHOS, não se trata de PROBLEMAS DE GESTÃO OU ALGO PARECIDO, ERA AÇÃO DELIBERADA EM CIMA DE UMA POLÍTICA CLARA E CONTUNDENTE CONTRA UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA, GRATUÍTA, UNIVERSAL E DE BOA QUALIDADE!

    • Não esqueceremos as barbaridades cometidas contra a Unifesp disse:

      NOTA OFICIAL DA REITORIA DA UNIFESP
      São Paulo, 15 de junho de 2012

      NOTA OFICIAL DA REITORIA DA UNIFESP

      A Reitoria da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) esclarece que, mesmo após o processo de reintegração de posse pacífica, ocorrida no dia 6 de junho, no Campus Guarulhos, e agendamento de audiência pública entre os estudantes e o reitor, para o dia 20 de junho, na noite de ontem (14), um grupo de estudantes, que participava de uma assembleia multicampi destinada a discussão de apoio à greve dos docentes, voltou a depredar as instalações do Campus aos gritos de ocupação, após encerrada a assembleia.

      De acordo com a direção do Campus Guarulhos, durante a tarde, chefes de departamento se encontravam em reunião com a diretoria. Ao final da reunião de professores, constatou-se que paredes e chão do Campus haviam sido pichados.

      Por volta das 18 horas, um grupo de alunos se concentrou na frente da Diretoria Acadêmica e começou a insultar o diretor acadêmico. Em seguida, entraram no prédio quebrando vidros, móveis e computadores, intimidando e acuando não apenas o diretor acadêmico como também professores no local, ameaçando, inclusive, ocupar o prédio. Neste momento a Polícia Militar que faz a segurança do bairro foi acionada por docentes e servidores acuados na Diretoria Acadêmica para conter os manifestantes e garantir a integridade física de todos os presentes, inclusive de alunos.

      Assim que foi informada dos acontecimentos, a Reitoria acionou a Superintendência da Polícia Federal, que assumiu a operação policial.

      A Reitoria esclarece que a instituição está procurando, de todas as formas, solucionar os problemas e recolocar o Campus Guarulhos em situação de normalidade. Entretanto, a invasão do campus, com depredação do patrimônio público e constrangimento ilegal não é forma de manifestação ou reivindicação. Trata-se de conduta absolutamente contrária ao Estado Democrático de Direito.

      A Reitoria está tomando medidas judiciais e administrativas cabíveis para a reparação aos danos causados ao Campus.

      Em relação aos alunos presos, a Reitoria está acompanhando o processo junto à Polícia Federal. Os procedimentos e medidas cabíveis seguirão o devido processo legal.

      Assessoria de Imprensa
      Universidade Federal de São Paulo
      15/06/2012 12:38

  6. Planejamento volta atrás e marca reunião com professores federais em greve para esta sexta disse:

    Após dizer que não teria agenda até o dia 31 de julho para se reunir com os professores das universidades federais em greve há quase dois meses, o Ministério do Planejamento voltou atrás e informou nesta quinta (12) que marcou um encontro com a categoria amanhã (13), às 15h, em Brasília.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s