Gt´s de discussão sobre a pauta – Informe e primeira reunião

 

Ontem, 11 de julho de 2012, foi decidido em plenária aberta do comando que se formariam Gt´s para discussão de nossas pautas. Diante disso, vimos para fazer um chamado geral a todos que se interessam pela discussão, a ajudar na construção desse debate que visa fechar a nossa contra-proposta de negociação.

O que são esses Gts?

Os Gt´s são Grupos de Trabalho que se responsabilizarão pela discussão e levantamento de documentos para sistematizar e propor os pontos de nossa contra-proposta no processo de negociação.

Como serão compostos esses Gt´s?

Terça-feira, 17 de julho, irá rolar uma reunião geral para discussão da composição desses Gt´s. A princípio, serão reuniões abertas onde se formarão os grupos, que de forma independente, se reunirão em diversos dias para trabalhar nessa sistematização. Cada GT visa a discussão de um eixo da pauta, então será um GT para cada eixo.

Por isso, chamamos a todos que se interessam pela discussão para participar da reunião de organização dos Gt´s que se dará na terça-feira, 17 de julho às 19h00 no C.A. 

Essa é a hora de todos que querem construir essa negociação participarem!

Até lá,

Comando de Greve.

 

Esse post foi publicado em Informes e marcado , . Guardar link permanente.

15 respostas para Gt´s de discussão sobre a pauta – Informe e primeira reunião

  1. Essa limpeza é mais difícil disse:

    Vocês fizeram as cagadas; limpem sozinhos. Haja água sanitária, hein, Juraci?!

  2. REMEMORAR

    Para que certos discursos anônimos não se tornem verdades, vamos relembrar:

    1) Greves e ocupações de 2007 a 2009. Promessas de construir o prédio. Nada ocorreu
    2) 2010: promessas de construção do prédio novo em janeiro de 2011. Nada ocorreu!.
    3) 2011: para que greve, existem outras opções. Nada ocorreu!
    4) 2012:
    4.1 – primeira assembléia, após 1 (um) mês de aulas. GREVE GERAL. Em seguida pauta foi debatida em assembléias dos vários cursos, sendo aprovada em assembléia geral e encaminhada para a reitoria. Nada ocorreu!
    4.2 – manifestações, inclusive na porta do belíssimo Prédio da Reitoria, com tropa de choque e tudo. Nada ocorreu!
    4.3 – saida da primeira ocupação, ocasionada entre outros pela aprovação na congregação de abertura de sindicância, mesmo com o Pró-Reitor prometendo que não haveria punições! Fora as ameaças de punições, nada ocorreu!
    4.4 – segunda ocupação, diante da recusa do reitor para audiência pública, fora a tropa de choque e polícia federal – nada ocorreu!
    4.5 – GREVE NACIONAL DAS FEDERAIS
    4.6 – 14 DE JUNHO: novas prisões, após a farsa da diretoria acadêmica. Enorme divulgação na imprensa. Desta vez é agendada reunião para início das negociações.
    4.7 – Primeira reunião de negociação: mantida a repressão e discutida a pauta material (prédio, moradia, refeições, transportes, etc.).
    4.8 – Segunda reunião de negociação: mantida a repressão, rediscutido itens da pauta material e, democracia na Unifesp, nem pensar! Nada foi discutido.
    4.9 – Apresentação da pauta em assembléia: por falta de quórum, realizada plenária ampliada com os estudantes que compareceram (cerca de 150). Debatida a pauta, repressão e democracia na Unifesp!
    4.10 – REITOR FICOU DE AGENDAR AUDIÊNCIA PÚBLICA, NA UNIFESP, COM A PRESENÇA DO MEC; MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, PREFEITO (VER VÍDEO).

    Basta pegar a pauta votada em assembléia, conferir o que avançou e retornar a discussão sobre DEMOCRACIA E REPRESSÃO.

    Fizemos a proposta na última reunião da CONGREGAÇÃO de discutir estes dois temas na próxima reunião a ser realizada em AGOSTO DE 2012: REPRESSÃO E DEMOCRACIA NA UNIFESP, inclusive DISSOLUÇÃO DA CONGREGAÇÃO E PROPORCIONALIDADE!

    Garantir todas as CONQUISTAS PROMETIDAS PELA REITORIA E GOVERNO FEDERAL, além da REPRESSÃO, CRIMINALIZAÇÃO DO MOVIMENTO ESTUDANTIL E DEMOCRACIA , depende de TODOS que votaram pela CONTINUIDADE DA GREVE nas 5 (cinco) ASSEMBLÉIAS CONSECUTIVAS!

    Vale lembrar que todas estas assembléias estavam bem representativas, como uma que tinham mais de 1200 estudantes, portanto, não se trata de um movimento isolado, como alguns tentam imputar de forma criminosa.

    Quanto aos ESTUDANTES CRIMINALIZADOS QUE ESTAVAM À FRENTE DO MOVIMENTO (como em qualquer movimento, em qualquer lugar e em qualquer tempo), aguardamos posição da UNIFESP (Reitoria, Diretoria Acadêmica e Congregação) para futuras ações necessárias, sejam de MOBILIZAÇÕES OU NOS PROCESSOS!

    Para finalizar, QUANTO À PRECARIZAÇÃO DO CAMPUS GUARULHOS, não se trata de PROBLEMAS DE GESTÃO OU ALGO PARECIDO, ERA AÇÃO DELIBERADA EM CIMA DE UMA POLÍTICA CLARA E CONTUNDENTE CONTRA UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA, GRATUÍTA, UNIVERSAL E DE BOA QUALIDADE!

  3. REAÇAS DE PIJAMA DANDO UMA GRANDE BANANA LÁ LÁ LÁ…. disse:

    REAÇAS DE PIJAMA DANDO UMA GRANDE BANANA LÁ LÁ LÁ….
    REAÇAS DE PIJAMA DANDO UMA GRANDE BANANA LÁ LÁ LÁ….
    REAÇAS DE PIJAMA DANDO UMA GRANDE BANANA LÁ LÁ LÁ….
    REAÇAS DE PIJAMA DANDO UMA GRANDE BANANA LÁ LÁ LÁ….
    REAÇAS DE PIJAMA DANDO UMA GRANDE BANANA LÁ LÁ LÁ….
    REAÇAS DE PIJAMA DANDO UMA GRANDE BANANA LÁ LÁ LÁ….
    ……………………………………

  4. Desanimado disse:

    “(…) E quando, no nosso século, mais precisamente em 1968, os estudantes de Paris se insurgiram contra a ordem burguesa respaldada por seus pais e rabiscaram nos muros a célebre divisa do “É proibido proibir”, estavam retocando sem saber, com as tintas do libertarismo, a mesma velha cara da intolerância. Ao coibir qualquer manifestação que não se enquadre estritamente na sua ortodoxia, a intolerância busca anular a diferença e barrar a emergência do novo. Ao aceitar passivamente tudo quanto surja, a permissividade embota a percepção da diferença e deixa que o novo se perca na anodinia geral. Revidar uma negação com outra negação é fazer o jogo dela: a estrada real da liberdade não passa por aí”.

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1994/7/03/mais!/4.html

    José Paulo Paes,
    especial para a Folha.
    3 de julho de 1994 (quando existiam jornalistas razoáveis na Folha).

  5. Planejamento volta atrás e marca reunião com professores federais em greve para esta sexta disse:

    Após dizer que não teria agenda até o dia 31 de julho para se reunir com os professores das universidades federais em greve há quase dois meses, o Ministério do Planejamento voltou atrás e informou nesta quinta (12) que marcou um encontro com a categoria amanhã (13), às 15h, em Brasília.

  6. Alpha disse:

    Uma pergunta que não quer calar: POR QUE AINDA NÃO PUBLICARAM O VÍDEO DA SEGUNDA REUNIÃO DE NEGOCIAÇÃO????? O que há nele que o C.G não deseja que vejamos e, principalmente, concluamos?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s