Onde está o “Itaquerão”?

Sutil e engenhosa a estratégia do diretor acadêmico, professor Marcos César de Freitas, ao cancelar as viagens do fretado, popularmente chamado de “Itaquerão”, o ônibus que faz o percurso Itaquera/Pimentas, levando estudantes através de um melhor atalho, fora dos gargalos de carros e caminhões que fecham a Dutra e o centro de São Miguel nos horários de pico. Com as viagens do “Itaquerão” inviabilizadas, estudantes são desestimulados a freqüentar o campus nos dias de semana, deixando de freqüentar a biblioteca, sala de informática, etc. – é bem lógico que não existe muito a se visitar nas instalações da UNIFESP/Guarulhos, haja vista a precária estrutura, já muito bem conhecida.

Impedidos de acessar o campus com maior facilidade, a maioria dos estudantes ficam constrangidos e desestimulados de participar das discussões que assolam a comunidade acadêmica.

O dossiê sobre a não permanência do campus nos Pimentas fora apreciado por poucos da comunidade discente, ficando restrito aos que mais acessam as redes sociais e a este blog.

Sem contar que na ultima reunião de negociação, ocorrida no dia 17 de julho, no campus de Guarulhos, acompanhado do pró-reitor de assuntos estudantis, Luiz Leduino Neto e o assessor do reitor, Carlos Francisco dos Santos Junior (Cazuza), o diretor acadêmico, Marco César, acordou com o movimento estudantil que o “Itaquerão” voltaria no dia 30/07. Estamos no dia sete de agosto, e nem sinal de horários no site da instituição e a volta da circulação dos ônibus.

Aproveitando o assunto, onde está o “Ponte Orca”? Em reuniões de negociação anteriores, fora dito que teríamos o serviço no começo de agosto.

Por qual motivo reitoria e direção acadêmica estão dificultando o acesso de estudantes ao campus?

Esse post foi publicado em Acontece fora do campus, Cartas e marcado , . Guardar link permanente.

4 respostas para Onde está o “Itaquerão”?

  1. O “Itaquerão” virou um camburão:

  2. O nosso fretado será utilizado conforme o Marcos Cezar quiser.

    1. Para levar alunos para desmobilizar a greve estudantil.
    2. Retirar o ”benefício”, sem motivo, quando a faculdade estiver sem funcionamento. (o que consta nos dias atuais)
    3. E pasmem, mas o itaquerão virou mesmo um camburão!

    A crise está escancara nos diversos setores de gestão da Unifesp, O Sr. Leduino tenta conciliar as partes mas já ficou evidente a posição que ele se encontra, pois serve como um apagador de fogueiras, o famoso apaziguador da burocracia universitária, além de não levar nada de concreto, a gestão não tá nem aí pro campus de humanas, alguns professores não querem ir pro pimentas, o que é absurdo! e nós, estudantes que prestamos e passamos no vestibular somos os mais lesados. Quando o governo der a migalha para os professores, e consequentemente as aulas voltarem, a crise de gestão da UNIFESP continuará, a atrapalhar principalmente aqueles querem estudar, apesar de todas as dificuldades.

    Marcos Cezar, Albertoni e Leduino, seus burocratas bananas! o estudante não é burro!

  3. “Que continuemos a nos omitir da política é tudo o que os malfeitores da vida pública mais querem” – Berthold Brecht

  4. LArs Cameschi disse:

    Não se esqueçam que além de CAMBURÂO, o ” Itaquerão” também serviu de caminhão de carga, já que foi utilizado paralevar caibros que seguravam os tapumes podres, os quais usariamos para a reconstrução do espao Mariguella.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s