DCE Unifesp: As eleições em que os perdedores serão os próprios eleitores, os estudantes.

Com diversas irregularidades e ausência de debate político, começa o período de votação para a próxima gestão do DCE (Diretório Central dos Estudantes)

Foram abertas as inscrições para a gestão 2012/2013 do DCE no início de novembro, com previsão de divulgação, debates, rodas de conversa e votação a partir desta segunda-feira, 03. Tudo em apenas um mês. O futuro do Diretório Central dos Estudantes (DCE) será decidido sendo que a maioria dos estudantes dos 6 campi da Unifesp desconhece a realização dessas eleições.

Tomemos como exemplo o recente processo eleitoral para eleição da nova reitoria. Foram três meses entre as inscrições e a realização da consulta pública, sendo que desse período, dois meses foram dedicados exclusivamente para a campanha nos campi, por meio de debates ou rodas de conversa organizadas pelas chapas, com ampla divulgação por diversos meios, incluindo os institucionais ou por recursos próprios das três chapas concorrentes.

Nas eleições para o DCE, há vários pontos que colocam em dúvida a realização do processo, considerado legítimo por uma das chapas concorrentes. Citemos como exemplo a alteração de estatuto em uma reunião do CR-DCE em agosto durante o período de greve. O fórum para alteração do estatuto é a Assembleia Geral convocada para tal finalidade, conforme Estatuto do DCE; o regimento das eleições não estabelece quórum mínimo, dessa forma, uma chapa pode ser eleita com qualquer votação desde que obtenha a maioria. Outro ponto grave é que foram desconsideradas a representação de 2 campi (Baixada Santista e Osasco), que não estavam presentes na reunião de outubro que aprovou o edital e regimento eleitoral.

Comissão Eleitoral

O mesmo atropelo definiu a composição da comissão eleitoral, formada por apenas 3 (três) membros e que não contemplou a representação de todos os seis campi da Unifesp.

Houve uma primeira nomeação em agosto, e outra às vésperas do curto período para inscrição das chapas. A composição é diferente nas duas nomeações. Na noite do último sábado, 01/12, menos de 48 horas do início das eleições, a Comissão Eleitoral ainda procurava  por “voluntários” para completar o número de integrantes e os horários e locais de votação ainda não estavam completamente definidos, segundo comunicado divulgado na página de campanha da Vez da Voz.

Compete a essa reduzida Comissão Eleitoral e aos voluntários agregados de última hora, divulgar, realizar e fiscalizar o processo eleitoral, abrangendo 6 campi da Unifesp durante os cinco dias de votação.

Chapas inscritas

Concorrem às eleições para o DCE as chapas Vez da Voz, composta por integrantes do PCB/PSOL/PSTU e independentes e a chapa Unifesp Livre, composta por militantes do PCO, POR e independentes, que segundo carta aos estudantes lançada na semana passada, se inscreveu para denunciar as eleições “a toque de caixa” e propôr o cancelamento imediato das eleições para realização do Congresso Estudantil, proposta que já vinha sido discutida desde o final do ano de 2011 e início de 2012, com um calendário de atividades já em andamento mas que foi interrompido devido a greve da Unifesp.

Debates

O calendário dos debates, divulgado somente no início da última semana, previa apenas 5 dias em todos os seis campi da Unifesp. Além do debate ter sido esvaziado, devido as diversas atividades de fechamento do semestre, deveria haver espaço maior para as chapas realizarem outras atividades inerentes  a qualquer discussão política, como encontros com diversos grupos, rodas de conversa e demais atividades realizadas por cada chapa.

Citando um exemplo de toda a pressão político-partidária para realizar as eleições, na última sexta-feira, dia em que os Campi de Diadema e Baixada Santista estavam sem aulas, devido ao encontro PIBIC realizado em São Paulo, mesmo assim os debates continuavam confirmados, às 12h00 em Diadema e às 18:30 em Santos, locais onde não houve aulas, e, consequentemente nem alunos para participarem.

Guinada ao conservadorismo

Como tese e admitindo este processo eleitoral, realizar as eleições para a próxima gestão do DCE da Unifesp, totalmente despolitizada e sem a possibilidade de um amplo debate neste período de refluxo do Movimento Estudantil, associados a outros fatores, seguramente a tendência dos votos é pender para o conservadorismo.

Não caracterizamos nenhuma das chapas como “de direita” ou conservadora, mas sim pela total despolitização constatada, o processo “relâmpago” de realizar as eleições nas condições dadas não favorecerá a organização da ação estudantil e de suas entidades.

Resta perguntarmos: quem sairá beneficiado então?

Veja mais:

Por um Congresso para fortalecer a luta estudantil e (re)construir o Diretório Central dos Estudantes (D.C.E.)
https://chapaunifesplivre.wordpress.com/2012/11/22/por-um-congresso-para-fortalecer-a-luta-estudantil-e-reconstruir-o-diretorio-central-dos-estudantes-d-c-e
 
Carta resposta à Chapa Unifesp Livre
http://chapavezdavoz.wordpress.com/2012/11/26/carta-resposta-a-chapa-unifesp-livre
 
Congresso X gestão: uma questão de método
http://chapaunifesplivre.wordpress.com/2012/12/01/congresso-x-gestao-uma-questao-de-metodo
 
Gestão e Congresso: Uma questão de compromisso (Nota de esclarecimento à chapa Unifesp Livre)
http://chapavezdavoz.wordpress.com/2012/12/02/gestao-e-congresso-uma-questao-de-compromisso-nota-de-esclarecimento-a-chapa-unifesp-livre
Esse post foi publicado em a revisar. Bookmark o link permanente.

3 respostas para DCE Unifesp: As eleições em que os perdedores serão os próprios eleitores, os estudantes.

  1. É triste que ocorra tantas informações inverídicas, na sexta por exemplo, houve aulas no campus Baixada Santista e o debate só foi esvaziado porque a chapa Unifesp Livre infelizmente não apareceu nem justificou a ausência, fazendo com que xs estudantes não participassem visto que já conheciam a outra chapa (Vez da Voz), portanto as dúvidas perante a chapa já estavam esclarecidas e o debate poderia enriquecer o entendimento de ambas, é triste ver tantas acusações sem proposições que, de fato se aproximem dxs estudantes para que possamos construir um ME fortalecido na UNIFESP.

  2. neusacosta disse:

    Comentário pessoal: Gostei muito das críticas, mas para quem não sabe, a situação do DCE e tb do prédio onde ele se encontra precisa urgente da retomada de comando pelos estudantes. Existe a possibilidade do DCE ser impedido de permanecer por lá. É urgente a regularização da situação financeira que depende da organização estudantil. Não há tempo para longos debates. Proponho ficarmos unidos, mesmo discordando de alguns pontos. Melhor segurar o que se tem, do que correr o risco de perder. Continuaremos discutindo sempre, participando de todas as reuniões e debates.

  3. esqueceram de falar do PT na chapa Unifesp Livre…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s